Sociedade

Trabalhadores da Portway preocupados com as mudanças no subsídio de mobilidade

Os trabalhadores da empresa de assistência em terra nos aeroportos defendem que as alterações do Orçamento do Estado para o subsídio social de mobilidade na Madeira são um "erro estratégico", colocando postos de trabalho em causa.

Trabalhadores da Portway preocupados com as mudanças no subsídio de mobilidade

© DR

Isto perante a ameaça das companhias aéreas EasyJet e Transavia em interromper as ligações aéreas entre a Madeira e o Continente.

Num comunicado, a Comissão de Trabalhadores da Portway reconhece que a mudança na mobilidade beneficia os madeirenses, mas assinala que há "muitas preocupações entre os trabalhadores da Portway”.

Os trabalhadores criticam a interferência política e acusam o secretário Regional do Turismo de considerar "um 'bluff' a posição da EasyJet" questionando se "a Transavia também está a fazer 'bluff'".

Ambas as companhias são assistidas pela Portway e os trabalhadores dizem que o fim das rotas põe em causa centenas de postos de trabalho".

A Portway prestou, no ano passado, assistência a mais de 2.000 voos domésticos da EasyJet e 1.400 da Transavia.