Estoril-Praia garante empréstimo do lateral Abner

| 1.ª Liga

|

A equipa de futebol do Estoril-Praia anunciou hoje a chegada, por empréstimo, do lateral-esquerdo brasileiro Abner, proveniente da formação B do Real Madrid, que representava já desde a época 2014/15.

Em declarações prestadas ao site oficial do 'clube da Linha', o jogador, de 21 anos, explicou que o facto de conhecer alguns elementos do plantel comandado pelo treinador Pedro Emanuel e as boas informações que recolheu sobre o 10.º classificado da última edição da I Liga de futebol portuguesa contribuíram para a sua decisão de rumar a Portugal.

"Estou muito feliz por estar no Estoril-Praia. Já tinha ouvido sobre o clube porque já conhecia Matheus Índio, Tocantins e Lucas Evangelista das seleções nacionais no Brasil. Disseram-me que é um clube muito familiar e com uma estrutura que dá o melhor acompanhamento possível", frisou.

Para o jogador brasileiro, o futebol "dinâmico e muito tático" da liga portuguesa, bem como a sua competitividade, pesaram igualmente na transferência, descrevendo-se como um "jogador guerreiro" e com "vontade de ganhar" e ajudar a equipa.

Abner, que chegou para suprir o lugar deixado vago por Ailton - que rumou neste defeso ao Estugarda - assumiu ainda ter como referência o compatriota Marcelo, do Real Madrid, e valorizou o seu pendor ofensivo. Porém, realçou a importância da passagem pelos 'merengues' na melhoria das suas competências defensivas.

"Acho que os jogadores brasileiros da minha posição tendem a ser mais ofensivos e eu também, mas no futebol europeu o aspeto defensivo é muito valorizado e trabalhei esse lado no Real", clarificou.

O lateral brasileiro é já o nono reforço dos estorilistas para a nova época, juntando-se, assim, ao lote constituído por Aylton Boa Morte, Jorman Aguilar, Lucas Evangelista, João Gurgel, Wesley, Pedro Monteiro, Fernando Fonseca e Halliche.

A informação mais vista

+ Em Foco

No 20.º aniversário da Exposição Universal sobre os Oceanos, a Antena 1 e a RTP estiveram à conversa com alguns dos protagonistas do evento.

    Um dos mais conceituados politólogos sul-coreanos revelou à RTP o modo de pensar e agir de Pyongyang.

    Portugal foi oficialmente um país neutro na 2ª guerra Mundial. Mas isso não impediu que quase mil portugueses tivessem sido deportados, feitos prisioneiros ou escravos pelos nazis.

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.