Jogo intenso termina com triunfo do Benfica sobre o SC Braga

| 1.ª Liga

Rúben Dias e Fábio Martins lutam pelo esférico
|

O Benfica deslocou-se este sábado à Pedreira e venceu o Sporting de Braga por 3-1. Numa das melhores primeira partes da época, a equipa de Rui Vitória inaugurou o marcador por Salvio e chegou ao segundo golo por intermédio de Jonas. Paulinho reduziu para a equipa arsenalista e colocou o Benfica em apuros mas Raúl Jiménez matou o jogo com um tento nos descontos.

A partida começou com um Sporting de Braga a tentar fechar os caminhos da baliza para o Benfica tentando o ataque em passes em profundidade. O primeiro remate surge através de Danilo, do Sporting de Braga, que fura o meio-campo adversário e remata forte para defesa à figura de Varela.

Seguiu-se a resposta do Benfica, que começou a pressionar a saída de bola bracarense muito perto da área arsenalista. Salvio deu o primeiro sinal de perigo com um remate à figura de Matheus logo depois, uma recuperação de Jonas deu início à jogada do golo.


Danilo perdeu o esférico tocado pelo avançado brasileiro do Benfica, Cervi recebeu a bola, galgou metros rumo à área do Braga e num passe curto encontrou Salvio, que após uma diagonal bateu Matheus pela primeira vez na noite.

Logo a seguir, Fábio Martins tentou o empate num remate que passou muito por cima da baliza de Varela, com Jonas e Grimaldo a colocarem Matheus à prova com duas defesas apertadas. Após a primeira hora de jogo, Krovinovic também tentou o golo com um remate colocado, que passou perto do poste esquerdo da baliza bracarense.

Destaque ainda para uma jogada de perigo do Sporting de Braga, com Ricardo Horta a falhar a emenda a um cruzamento mesmo à frente da baliza de Varela.
Segunda parte de emoções
Os segundos 45 minutos abriram com o Benfica perto do 2-0. Num livre direto, Jardel cabeceou ao poste da baliza do Sporting de Braga e no seguimento da jogada Jonas fica a pedir grande penalidade. O jogador encarnado foi empurrado dentro da área mas encontrava-se em fora-de-jogo na altura do cruzamento.

Perto dos 50 minutos, Grimaldo foi isolado por Jonas mas o jogador espanhol rematou fraco e à figura de Matheus. Dois minutos depois, Paulinho tentou o remate em arco, mas o esférico saiu muito por cima da baliza defendida por Varela.

Dez minutos mais tarde, o SC Braga voltou à carga, com remate de Ricardo Horta e cabeceamento de Rosic. Varela respondeu com duas boas defesas. E contra a corrente atacante dos arsenalistas, o Benfica chega ao segundo golo.

Cruzamento de André Almeida, a partir do flanco direito, com conta, peso e medida e Jonas cabeceou para o fundo da baliza de Matheus, marcando o 21.º golo na Liga Portuguesa.

Logo depois, deu-se a resposta do Sporting de Braga, com o golo de Paulinho. Cruzamento da direita de Ricardo Horta e o avançado português cabeceou para o fundo da baliza do Benfica. Varela ficou mal na fotografia com uma saída fora de tempo, deixando os postes à mercê do adversário.

Seguiram-se minutos de grandes dificuldades para a equipa de Rui Vitória, com o Sporting de Braga a procurar o empate. Rosic, Wilson Eduardo e Danilo tentaram a sua sorte mas acabaria por ser o Benfica a voltar a marcar.

Depois de falhar um golo isolado, Raúl Jiménez correspondeu da melhor maneira a um cruzamento de Cervi e rematou de primeira para o 3-1 final.

Com este resultado, o Benfica foge ao Sporting de Braga na classificação da Liga Portuguesa, igualando o Sporting em pontos, estando ainda a dois do líder FC Porto, à condição.

Tópicos:

Benfica, Pedreira, SC Braga,

Pesquise por: Benfica, Pedreira, SC Braga,

A informação mais vista

+ Em Foco

O homem que se deixa guiar mais pela racionalidade e disciplina considera que chegou o momento de “mobilizar os portugueses e com eles restabelecer a confiança num futuro melhor”.

    Na hora da despedida da liderança social-democrata, as juventudes partidárias olham para o legado do ex-primeiro-ministro, com uma pergunta em mente: se Portugal não falhou, o que dizer de Pedro Passos Coelho?

      Em entrevista ao programa Visão Global da Antena 1, o ministro dos Negócios Estrangeiros reforça o apoio ao diálogo político na Venezuela e falou sobre as relações entre Portugal e Angola.

      O ministro da Administração Interna garante em entrevista à Antena 1 que não será "nem para o ano, nem daqui por dois" que ser resolve o problema dos incêndios em Portugal.