Jonas de fora dos convocados do Benfica, tal como Castillo devido a castigo

| 1.ª Liga

|

Os avançados Jonas, por opção, e Castillo, devido a castigo, ficaram hoje de fora dos convocados do Benfica para a receção de hoje ao Vitória de Guimarães, da primeira jornada da I Liga portuguesa de futebol.

A lista do treinador Rui Vitória para a receção aos minhotos, marcada para as 20:30, não inclui o brasileiro, que tem estado ausente das opções e pode estar de saída, nem o avançado chileno, a cumprir um jogo de suspensão.

O caso de Castillo remonta a 06 de maio, quando representava o Pumas e foi expulso, cumprindo agora um castigo que transitou da liga mexicana para a portuguesa.

Já o avançado brasileiro está de fora devido a uma possível saída, mesmo após o presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, ter garantido que pretende renovar o vínculo do jogador, que termina no final da época.

Ainda assim, e segundo o dirigente, a palavra está do lado do jogador, que já não foi opção na terça-feira, na vitória por 1-0 frente aos turcos do Fenerbahçe, na primeira mão da terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões.

Nas escolhas do treinador do vice-campeão português estão cinco ‘reforços’: o alemão Odysseas Vlachodimos, os argentinos Conti, Lema e Ferreyra e o português Alfa Semedo.

Benfica e Vitória de Guimarães defrontam-se a partir das 20:30, no Estádio da Luz, em Lisboa.

Lista dos 20 convocados:

- Guarda-redes: Svilar e Odysseas Vlachodimos.

- Defesas: Conti, Grimaldo, Rúben Dias, Lema, Jardel e André Almeida.

- Médios: Fejsa, Cervi, Alfa Semedo, Zivkovic, Salvio, Pizzi, Samaris, Rafa, João Félix e Gedson.

- Avançados: Seferovic e Ferreyra.

A informação mais vista

+ Em Foco

Uma parte central da Ponte Morandi, em Génova, Itália, desabou na manhã de terça-feira durante uma tempestade. Morreram dezenas de pessoas.

    É um desejo antigo do Homem poder tocar as estrelas. Um feito que parece ser agora "quase" alcançável através da missão espacial solar Parker.

      Entre as 21h00 de domingo e as 8h00 de segunda-feira, o mundo viu uma chuva de Perseidas, espetáculo habitual em agosto. Nos locais mais remotos, foi possível admirar melhor o fenómeno.

        Uma semana depois de as chamas deflagrarem em Monchique, a Proteção Civil deu o incêndio como dominado e em fase de resolução. Portugal volta a ser o país com mais área ardida na Europa.