Liga de Clubes reage a investigação sobre resultados manipulados

| 1.ª Liga

Pedro Proença destacou ontem uma "página negra" na história do futebol português
|

A Liga de Clubes reagiu esta quarta-feira às notícias da investigação judicial envolvendo futebolistas e dirigentes de alguns clubes por suspeita de manipulação de resultados. O organismo liderado por Pedro Proença pede justiça e castigo para os que atuam de forma "leviana" no futebol.

Depois desta manhã terem acontecido buscas na SAD do Sporting, no Estádio de Alvalade, em que quatro pessoas foram detidas, a Liga de Clubes já se pronunciou sobre o sucedido.

Em comunicado publicado no site oficial, a Liga de Clubes revelou que se vai tornar-se assistente e que todos os passos serão monitorizados.

"Este organismo ir-se-á constituir assistente no processo judicial instaurado, a par da sua monitorização pelos nossos serviços".

Alegando que a Liga vai esperar pela conclusão das investigações das autoridades, o organismo liderado por Pedro Proença relembrou que "todos se presumem inocentes até decisão condenatória transitada em julgado" e que mantém a confiança nas instiuições.

"Manifestamos a nossa total confiança nas instituições e nas Sociedades Desportivas, sempre conscientes de que a integridade é um dos valores fundamentais para as competições profissionais".

A Liga de Clubes pede ainda o fim da impunidade para com aqueles que se têm aproveita de forma "leviana" do futebol e que não existe, no futebol português, lugar para os intervenientes que não se pautem por valores de "integraidade, idoneidade e respeito pelo trabalho de todos os outros agentes que, diariamente, dignificam o futebol profissional".

Tópicos:

Comunicado, Investigação Judicial, Liga,

Pesquise por: Comunicado, Investigação Judicial, Liga,

A informação mais vista

+ Em Foco

No 20.º aniversário da Exposição Universal sobre os Oceanos, a Antena 1 e a RTP estiveram à conversa com alguns dos protagonistas do evento.

    Um dos mais conceituados politólogos sul-coreanos revelou à RTP o modo de pensar e agir de Pyongyang.

    Portugal foi oficialmente um país neutro na 2ª guerra Mundial. Mas isso não impediu que quase mil portugueses tivessem sido deportados, feitos prisioneiros ou escravos pelos nazis.

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.