Petit pretende “arrepiar caminho” da fase menos boa do Marítimo com vitórias

| 1.ª Liga

O treinador do Marítimo, Petit, disse hoje que pretende "arrepiar caminho" da fase menos boa com triunfos, começando já diante do Feirense, na segunda-feira, na 12.ª jornada da I Liga de futebol.

"Ainda há muito campeonato pela frente, existem equipas muito juntas na tabela classificativa, mas temos de arrepiar caminho e conseguir vitórias, que dão felicidade e confiança aos jogadores", referiu na conferência de imprensa de antevisão do jogo em Santa Maria da Feira.

Marítimo e Feirense estão separados por um ponto e vivem momentos complicados no campeonato, já que os madeirenses perderam os últimos seis jogos, enquanto o conjunto de Nuno Manta Santos sofreu quatro desaires seguidos e não ganha há nove jornadas.

"São duas equipas que não estão numa boa fase, mas é sempre complicado jogar em Santa Maria da Feira, num campo muito pequeno, onde há muitas segundas bolas e cruzamentos e com os adeptos a pressionarem muito, mas nós também gostamos desses ambientes", comentou.

Esta será a terceira vez que as duas equipas se defrontam esta época, depois de o Feirense ter derrotado o Marítimo nas outras duas partidas (3-2 para a Taça da Liga e 3-0 para a Taça de Portugal, desaire que ditou saída de Cláudio Braga do comando técnico dos insulares).

Petit considera que são "contextos diferentes" e disse que o mais importante foi o trabalho realizado ao longo da semana, o que permitiu conhecer melhor a equipa.

"Tivemos uma semana longa, em que deu para conhecer melhor os jogadores e eles perceberem melhor o que estamos a tentar introduzir na ideia de jogo e, dentro desse contexto, a equipa trabalhou e está preparada para fazer um bom jogo e lutar pelos três pontos", analisou.

O Marítimo, 14.º classificado, com dez pontos, visita o Feirense, 17.º e penúltimo, com nove, na segunda-feira, em jogo da 12.ª jornada da I Liga, com o apito inicial marcado para as 20:15.

A informação mais vista

+ Em Foco

A fronteira entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda continua a ser a maior dor de cabeça interna de Theresa May.

O ministro dos Negócios Estrangeiros considera, em entrevista à Antena 1, que Portugal tem a vantagem de não ter movimentos populistas organizados.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.