Maratona Internacional de Macau vai receber mais dois mil participantes este ano

| Atletismo

|

A 36.a edição da Maratona Internacional de Macau, que vai correr-se a 03 de dezembro, terá mais dois mil participantes do que a prova de 2016, anunciou o Instituto do Desporto (ID).

O número total de inscrições aumentou de dez mil para 12 mil este ano, repartidos pelas três corridas inscritas no programa: 1.600 na maratona, 4.600 na meia-maratona e 5.800 na mini-maratona, acrescentou o ID, coorganizador da prova com a Associação de Atletismo de Macau.

Os percursos da maratona e da meia-maratona vão continuar a realizar-se entre a península de Macau e a ilha da Taipa, indicou. A mini-maratona vai decorrer na Taipa.

Na edição do ano passado, a atleta portuguesa Doroteia Peixoto ganhou a meia-maratona feminina e o português Miguel Ribeiro ficou em segundo lugar na prova masculina.

Já na maratona internacional de Macau, o representante português na prova masculina, Bruno Paixão, ficou em décimo lugar e Vera Nunes terminou em sexto na corrida feminina. A atleta portuguesa Rosa Mota, antiga campeã olímpica, mundial e europeia da maratona, ganhou a mini-maratona.

O vencedor da maratona internacional masculina foi o queniano Peter Some e a norte-coreana Ji Hyang Kim foi a primeira classificada entre as mulheres.

A edição de 2016 contou, no conjunto das três provas, com dez mil participantes de 46 países e regiões.

A informação mais vista

+ Em Foco

Os portugueses escolhem os seus representantes locais a 1 de outubro. Acompanhe aqui a campanha, os debates e toda a informação sobre as eleições Autárquicas.

    A Alemanha foi a votos com uma economia próspera. O reverso da medalha é a degradação de condições sociais para uma parte significativa da população.

      Com muito ou pouco orçamento, o mínimo que se exige é que as Forças Armadas saibam tomar conta de si.

      O ímpeto independentista ganhou força, motivado pela crise e pelas divergências em relação ao Estatuto da Autonomia da Catalunha.