BE afirma que o Porto "não está fantástico"

| Autárquicas 2017
BE afirma que o Porto não está fantástico

A ver: BE afirma que o Porto "não está fantástico"

João Teixeira Lopes garante que "se o Bloco de Esquerda tiver força na Câmara do Porto", os "ajustes diretos acabam". "Não há ajustes diretos para ninguém, a regra é a dos concursos e por conseguinte a da transparência".

Há "muita gente" que não está feliz com o rumo que o Porto tem seguido, argumenta o candidato do BE.

"Pergunto sempre ao sr Manuel Pizarro quando diz que o Porto está fantástico, está fantástico para quem?", referiu Teixeira Lopes.

Para muita gente "não está fantástico", porque "as rendas aumentaram, porque não há habitação".

A esse respeito, o BE quer "um projeto de habitação pública, porque isso é muito mais seguro", afirma Teixeira Lopes, propondo-se aproveitar os fundos da taxa turística para financiar a ideia, além dos impostos cobrados pela própria Câmara, ou o fundo criado pelo imposto "Mariana Mortágua".

Entre várias farpas lançadas ao candidato socialista Manuel Pizarro, Teixeira Lopes defendeu que "as casas devem ser construídas, antes de mais, com a garantia de que vão ser para as mil famílias que precisam delas e que estão no 'domus' social e que vão ser outras 1500 para rendas condicionadas rendas acessíveis", graças ao dinheiro público.

O Porto é a segunda maior cidade do país e o quarto maior município, com mais de 214 mil habitantes.

À presidência da Câmara da invicta concorrem ao todo nove candidatos que estiveram esta noite, pela primeira vez, frente a frente na Alfândega do Porto.

Durante hora e meia discutiram os problemas da autarquia e o futuro da cidade.

A informação mais vista

+ Em Foco

Na edição deste sábado do 360, na RTP3, o jornalista António Louçã, autor da grande reportagem "Alemanha: o reverso da medalha", resumiu o contexto económico e social no chamado motor da Europa, em véspera de ida às urnas.

A Alemanha vai a votos com uma economia próspera: muita exportação, muita construção, receitas fiscais abundantes, orçamentos públicos excedentários. O reverso da medalha é a degradação de condições sociais para uma parte significativa da população.

    Os portugueses escolhem os seus representantes locais a 1 de outubro. Acompanhe aqui a campanha, os debates e toda a informação sobre as eleições Autárquicas.

      Um ensaio do LNEC e do Instituto Superior Técnico, no âmbito do KnowRisk, evidencia a importância da tomada de medidas preventivas. Veja os vídeos e compare os dois casos.