Campanha do PS em Lisboa vai ser marcada por encontro com "forças vivas"

| Autárquicas 2017

O candidato do PS à presidência do município de Lisboa e atual presidente da autarquia, Fernando Medina, disse hoje que a sua campanha vai ser marcada "por um intenso contacto popular", nomeadamente com as "forças vivas" da cidade.

"Nós estamos no início da reta final da campanha eleitoral, que vai ser marcada por um intenso contacto popular em todas as freguesias da cidade, procurando falar com o maior número de pessoas de coletividades, de associações, de entidades representativas das forças vivas", declarou o candidato.

Falando aos jornalistas à margem de um almoço convívio realizado nas instalações do clube desportivo dos Olivais sul, Fernando Medina apontou que "esta é mais uma dessas iniciativas".

Para o autarca socialista, "já se tornou claro as diferenças que a pré-campanha mostrou, [que foram] as diferenças de fundo" entre a candidatura do PS e as restantes.

"Em primeiro lugar, uma diferença de atitude de compromisso com a cidade verdadeiramente. Nós somos a única candidatura que está de corpo inteiro para governar a cidade de Lisboa para uma solução de estabilidade e de efetiva governação", frisou.

Como segunda diferença, referiu que esta é uma "candidatura com provas dadas", já que "Lisboa é hoje uma cidade melhor" e o partido cumpriu o que prometeu há quatro anos.

Além disso, "somos uma candidatura que teve a coragem de tomar as decisões difíceis que se impuseram em diferentes momentos, mas com a visão do futuro", adiantou.

Na ocasião, que contou também com a presença da candidata socialista à Junta de Freguesia dos Olivais e atual presidente, Rute Lima, foram várias as palavras de apoio recebidas.

Depois de um almoço composto por bifanas, batatas fritas, refrigerantes e cerveja, Fernando Medina falou para as dezenas de pessoas presentes -- entre as quais atletas, familiares, membros do clube e militantes do PS -- e pediu para irem votar.

"Não descansem, não ignorem o que está em causa nestas eleições, que é andar para a frente ou parar", afirmou.

Fernando Medina assumiu o cargo de presidente da Câmara de Lisboa em abril de 2015 para substituir nestas funções o atual primeiro-ministro e líder socialista, António Costa.

Nas eleições de 01 de outubro concorrem à presidência da Câmara de Lisboa Assunção Cristas (CDS-PP/MPT/PPM), João Ferreira (CDU), Ricardo Robles (BE), Teresa Leal Coelho (PSD), o atual presidente, Fernando Medina (PS), Inês Sousa Real (PAN), Joana Amaral Dias (Nós, Cidadãos!), Carlos Teixeira (PDR/JPP), António Arruda (PURP), José Pinto-Coelho (PNR), Amândio Madaleno (PTP) e Luís Júdice (PCTP-MRPP).

Tópicos:

Aal, Medina, Olivais, Robles,

A informação mais vista

+ Em Foco

Os portugueses escolhem os seus representantes locais a 1 de outubro. Acompanhe aqui a campanha, os debates e toda a informação sobre as eleições Autárquicas.

    Veja ou reveja aqui os debates na RTP com os candidatos às presidências das câmaras municipais das 18 capitais de distrito de Portugal Continental. A série é transmitida até 14 de setembro.

      Natalidade, envelhecimento, turismo, agricultura, emigração, pobreza, saúde, desigualdades. A Antena 1 fixa o país em duas dezenas de retratos no caminho para as eleições autárquicas.

        A Alemanha aproxima-se da data do escrutínio de 24 de Setembro com uma economia próspera: muita exportação, muita construção, receitas fiscais abundantes, orçamentos públicos excedentários. O reverso da medalha é a degradação de condições sociais para uma parte significativa da população.