Basquetebol. Espanha, Sérvia, Polónia e Argentina nos `quartos` do Mundial

por Lusa

Espanha, que eliminou a Itália, Sérvia, Argentina e Polónia qualificaram-se esta sexta-feira, por antecipação, para os quartos de final do 18.º Mundial de basquetebol, na China, ao entrarem a vencer na segunda fase, somando todas o quarto triunfo.

No jogo ‘grande’ do dia, os espanhóis, campeões mundiais em 2006, fizeram a melhor exibição na prova, ao bateram os transalpinos por 67-60, graças a nova grande ponta final, selada com um parcial de 13-4.

Victor Claver, com sete pontos e nove ressaltos, Juancho Hernangómez, com 16 pontos, Ricky Rubio, com 15, Sergio Llull, com 11, e Rudy Fernandez, com cinco pontos, cinco assistências e cinco ressaltos, seguraram o ‘cinco’ de Sergio Scariolo.

Os espanhóis deram a volta a um começo muito fraco (5-15) e à quase ‘ausência’ do campeão da NBA Marc Gasol, que marcou apenas dois pontos, ainda assim importantes, pois valeram uma vantagem de seis pontos (62-56), a 1.05 minutos do fim.

Na formação transalpina, destaque para os 15 pontos e cinco ressaltos de Danilo Gallinari e, pela negativa, para os escassos sete pontos de Marco Belinelli, que só acertou três de 16 ‘tiros’ de campo e falhou os seis ‘triplos’ tentados.

Também para o Grupo J, a vice-campeã em título Sérvia voltou a mostrar-se arrasadora, ao bater Porto Rico por 90-47 (49-26 ao intervalo), com 18 pontos de Nemanja Bjelica, 16 de Boban Marjanovic e 14 e 10 ressaltos de Nikola Jokic.

No Grupo I, a Polónia superou a Rússia por 79-74, depois de ter terminado os três primeiros períodos em desvantagem (22-16, 40-34 e 57-53) e ter estado a perder por 11 (40-29).

Mateusz Ponitka, com 14 pontos e nove ressaltos, e Adam Waczynski, com 18 pontos, lideraram os polacos, enquanto Andrey Vorontsevich, com 11 pontos e 10 ressaltos, e Mikhail Kulagin, com 21 pontos, foram os mais produtivos entre os russos.

Por seu lado, a Argentina dominou por completo o embate com a Venezuela, que bateu por 87-67, num embate que já liderava a meio por 13 pontos (38-25).

Gabriel Deck (25 pontos), Facundo Campazzo (12 pontos e nove assistências) e Luis Scola (15 pontos e seis ressaltos) comandaram os ‘albi-celestes’.

Os encontros de domingo, entre Espanha e Sérvia, do Grupo J, e entre Argentina e Polónia, no Grupo I, só servirão para definir quais os ‘cruzamentos’ nos quartos de final.

No que respeita aos jogos de classificação, entre o 17.º e o 32.º lugares, a Tunísia, do treinador português Mário Palma, estreou-se a ganhar no Grupo N, ao bater as Filipinas por 86-67, com 12 pontos e 12 ressaltos de Salah Mejri.

Por seu lado, Angola perdeu com o Irão por 71-62, num embate em que Mohammadsamad Nik Khahbahrami liderou os asiáticos, com 21 pontos, e o ex-benfiquista Carlos Morais foi o melhor marcador dos africanos, com 17.

No Grupo M, a Nigéria bateu a Costa do Marfim por 83-66, com 13 pontos e sete ressaltos de Al-Farouq Aminu, enquanto a anfitriã China superou a Coreia do Sul por 77-73, com 13 pontos e 14 ressaltos de Qi Zhou.

O 18.º Mundial de basquetebol prossegue no sábado, dia em que Estados Unidos (defronta a Grécia), Brasil (República Checa), França (Lituânia) e Austrália (República Dominicana) podem arrebatar as últimas quatro vagas nos quartos de final.
Tópicos