Benfica inicia International Champions Cup em Zurique

| Benfica

Legenda da Imagem
|

O Benfica inicia a sua participação na International Champions Cup, competição particular na pré-época de futebol, frente aos espanhóis do Sevilha, em 20 de julho, em Zurique, na Suíça.

As duas primeiras edições do torneio, em 2013 e 2014, tiveram lugar nos Estados Unidos, mas a partir de 2015 a competição organizou torneios, com várias equipas dos continentes, na Austrália, China, América do Norte e Europa.

Hoje foi apresentada a edição de 2018, com a confirmação de 17 equipas, entre as quais o Benfica, que regressa depois de ter competido em 2015, defrontando a Fiorentina (0-0, 4-5 nas grandes penalidades), os New Rork Red Bulls (derrota por 2-1) e os mexicanos do América (0-0, 4-3 grandes penalidades).

Na competição estão também confirmados os já campeões Manchester City, Paris Saint-Germain e Bayern Munique, além de Real Madrid, Atlético de Madrid, Sevilha, FC Barcelona, Liverpool, Tottenham, Chelsea, Arsenal, Manchester United, Juventus, Roma, Inter Milão, AC Milan e Borussia Dortmund.

De acordo com a organização, a escolha dos cubes foi feita por serem “dos mais icónicos e influentes do mundo”, com equipas das quatro principais ligas a dominarem, à exceção de Benfica e Paris Saint-Germain, únicos representantes de França e Portugal, respetivamente.

Os ‘encarnados’ entram em prova ainda em solo europeu, reeditando em Zurique, no Estádio Letzigrund, a final da Liga Europa de 2014, na qual defrontou o Sevilha, em Turim, e perdeu nas grandes penalidades.

Depois, o Benfica jogará nos Estados Unidos, em 25 de julho diante dos alemães do Borussia Dortmund, no Heinz Field, em Pitsburgo, na Pensilvânia, e em 28 de julho com os italianos da Juventus, na Red Bull Arena, em Harrisson, Nova Jérsia.

Os 22 locais da competição deste ano foram anunciados na última semana, com jogos em 14 estádios nos Estados Unidos, sete na Europa e um em Singapura.

A informação mais vista

+ Em Foco

Neste Manual do Brexit, explicamos em 12 pontos o que está em causa e os cenários que se colocam.

    Rosa Luxemburgo, "uma das melhores cabeças do socialismo internacional", foi assassinada há 100 anos.

      Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

        Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.