Benfica quer entrar com "foco total" e a ganhar na Taça, diz Rui Vitória

| Benfica

|

O treinador do Benfica afirmou hoje que os `encarnados` querem entrar a ganhar na Taça de Portugal em futebol, competição que venceram por 26 vezes, encarando com "foco total" a partida de sábado com o Olhanense.

"Temos que ser uma equipa forte porque estas equipas têm qualidade e podem-nos causar problemas. Amanhã (sábado), é foco total, é recomeçar esta etapa com uma vitória, é o que queremos", disse Rui Vitória, em declarações à Benfica TV.

Na ocasião, Rui Vitória advertiu que o Olhanense, terceiro classificado da Série E do Campeonato de Portugal, o terceiro escalão do futebol português, será um adversário que "vai querer dificultar a tarefa" ao clube da Luz.

"Sabemos que vamos ter um jogo contra um adversário de um nível diferente do nosso do ponto de vista da competição, mas que tem qualidade e que no Campeonato de Portugal tem feito um bom início de temporada", disse o treinador dos `encarnados`.

De acordo com o técnico dos `encarnados`, o Olhanense "é uma bem organizada e que vai naturalmente querer aproveitar esta oportunidade para mostrar essa qualidade".

O Benfica é o clube que mais vezes conquistou a Taça de Portugal, num total de 26, a última na época passada, após uma final com o Vitória de Guimarães (2-1), seguindo-se o FC Porto e o Sporting, ambos com 16.

O encontro entre o Olhanense e Benfica, da terceira eliminatória da Taça de Portugal, realiza-se no sábado, pelas 19:00, no Estádio Algarve, casa emprestado dos algarvios.

Tópicos:

Olhanense,

Pesquise por: Olhanense,

A informação mais vista

+ Em Foco

Quando Ana Paula Vitorino indicou Lídia Sequeira, a economista ainda era gerente da sua empresa, o que viola a lei em matéria de incompatibilidades e o dever de imparcialidade.

O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.

    Em seis anos, as investigações sucederam-se, sem poupar ninguém, da política ao futebol e à banca, seguindo a bandeira da ainda procuradora geral, o combate à corrupção.

      Os novos desenvolvimentos no diferendo comercial entre os Estados Unidos e a China vieram lançar ainda mais dúvidas sobre os próximos passos que os dois lados poderão adotar.