Gabriel Cullaigh defende amarela na "Alentejana"

| Ciclismo

Gabriel Cullaigh tem a amarela presa por um fio
|

O britânico Gabriel Cullaigh (Team Wiggins) defende a liderança da 36ª edição da Volta ao Alentejo em bicicleta, na segunda e mais longa etapa, que liga Beja a Sines, num total de 205,2 quilómetros.

O jovem britânico, de 21 anos, tornou-se na quarta-feira o primeiro líder da prova, ao impor-se na chegada a Serpa, com o mesmo tempo do francês Justin Jules (WB Aqua Protect Veranclassic) e menos um segundo do que o irlandês Mark Downey (Team Wiggins).

Sem bonificações, quer na chegada quer nas metas volantes, Cullaigh deve preferir que a etapa chegue a Sines com o pelotão compacto, o que lhe deverá permitir manter a camisola amarela.

Com a previsão de condições atmosféricas menos agressivas do que na véspera, os ciclistas vão partir de Beja passando pela única contagem de montanha (quarta categoria) aos 89 quilómetros.

Antes terão duas metas volantes, em Aljustrel (29,5 quilómetros) e Odemira (85,8), com a derradeira a estar instalada em Santiago do Cacém (156).

A meta está instalada em Sines, numa chegada difícil, com uma viragem de 90 graus à esquerda a 100 metros do final.


A informação mais vista

+ Em Foco

O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.

    Nas eleições primárias, alguns dos mais conceituados senadores democratas foram vencidos por candidatos mais jovens, progressistas e, alguns deles, socialistas.

      Em seis anos, as investigações sucederam-se, sem poupar ninguém, da política ao futebol e à banca, seguindo a bandeira da ainda procuradora geral, o combate à corrupção.

        Os novos desenvolvimentos no diferendo comercial entre os Estados Unidos e a China vieram lançar ainda mais dúvidas sobre os próximos passos que os dois lados poderão adotar.