Volta ao Algarve arranca com desfile de estrelas

| Ciclismo

A 44ª "Algarvia" dá a primeira pedalada em Albufeira
|

A 44ª Volta ao Algarve arranca esta quarta-feira com uma ligação entre Albufeira e Lagos e um pelotão de 175 ciclistas, entre os quais os vencedores de seis das últimas sete edições, que procuram suceder ao esloveno Primoz Roglic.

À partida para os primeiros 192,6 quilómetros da mais importante prova internacional em Portugal vão estar o britânico Geraint Thomas (Sky), vencedor em 2015 e 2016, o australiano Richie Porte (BMC), campeão em 2012, o alemão Tony Martin (Katusha-Alpecin), que conquistou a prova em 2011 e 2013, e o polaco Michael Kwiatkowski (Sky), vencedor em 2014.



A primeira etapa é propícia a um final em "sprint", apesar de os corredores terem de passar duas contagens de categoria, na Aldeia dos Matos (43,9 quilómetros) e na Eira da Cevada (84,6), mas ainda longe da meta.

Com a partida prevista para as 12h15, na Avenida das Descobertas, já depois de terem passado pela primeira dificuldade da prova, os corredores vão disputar em Loulé (69,6 quilómetros) a primeira meta volante.

A segunda meta volante está instalada aos 176,8 quilómetros, em Odiáxere, devendo os ciclistas chegar a Lagos, onde está instalada a meta, por volta das 17h00.

Ao contrário do que aconteceu em 2017, este ano a "Algarvia" não vai ter bonificações de segundos nem nas metas volantes nem na meta.



Cinco dias de competição intensa, num total de 773,5 quilómetros e a participação de 175 ciclistas em representação de 25 equipas.

A informação mais vista

+ Em Foco

No 20.º aniversário da Exposição Universal sobre os Oceanos, a Antena 1 e a RTP estiveram à conversa com alguns dos protagonistas do evento.

    Um dos mais conceituados politólogos sul-coreanos revelou à RTP o modo de pensar e agir de Pyongyang.

    Portugal foi oficialmente um país neutro na 2ª guerra Mundial. Mas isso não impediu que quase mil portugueses tivessem sido deportados, feitos prisioneiros ou escravos pelos nazis.

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.