CEO da SIVA espera que OE2018 não traga mais aumentos de impostos para o setor automóvel

| Conversa Capital
CEO da SIVA espera que OE2018 não traga mais aumentos de impostos para o setor automóvel

Entrevista Antena1/Negócios a Pedro de Almeida, CEO da SIVA.

Entrevista de Rosário Lira (Antena1) e André Veríssimo (Jornal de Negócios)


Impostos


Pedro de Almeida, CEO da SIVA, espera que o próximo orçamento para 2018 não traga mais aumentos de impostos para o setor automóvel, porque o peso da carga automóvel já é a segunda maior da Europa e restringe o crescimento do mercado.

Importação

Por outro lado, considera que não se justifica a existência de incentivos fiscais à importação de carros usados com mais de 8 anos. Justifica a posição com o envelhecimento do parque automóvel que é sobretudo prejudicial para Portugal.

Elétrico

Pedro de Almeida adianta que a aposta em matéria de incentivos deve ir para o carro elétrico e lembra que nem todos os incentivos custam dinheiro ao Estado como seja, por exemplo, a isenção de pagamento de estacionamento.

Crédito

Adianta que o recurso ao crédito "não é um gargalo". A procura não é travada por causa do crédito. No entanto, as empresas ainda continuam a ter dificuldades no recurso à banca.

Moda

Para o próximo ano prevê que haja um crescimento do mercado, a componente do 'rent a car' deverá crescer menos, o peso dos SUV será maior. A ajuda que o governo pode dar é "não alterar as regras do jogo".

Autoeuropa

Nesse sentido acredita que a crise na Autoeuropa se vai resolver, porque a aposta da Volkswagen no novo carro a produzir em Portugal é uma aposta ganha, "um produto fundamental" que vai permitir à Autoeuropa "produzir mais carros do que alguma vez fabricou". Adianta que tem confiança numa solução e revela que "em toda a Europa a procura é já superior aos níveis de produção que se preveem a Autoeuropa possa vir a ter".

CO2

Relativamente ao escândalo das emissões de CO2, o CEO da SIVA adiantou que em Portugal já foram feitas correções em cerca de 60 por cento das 100 mil viaturas a serem intervencionadas. Dificilmente serão atingidos os 100 por cento, porque há proprietários que já não conseguem identificar. Esperam ter concluído o processo no final do ano. 

A informação mais vista

+ Em Foco

Entre as 21h00 de domingo e as 8h00 de segunda-feira, o mundo viu uma chuva de Perseidas, espetáculo habitual em agosto. Nos locais mais remotos, foi possível admirar melhor o fenómeno.

    É um desejo antigo do Homem poder tocar as estrelas. Um feito que parece ser agora "quase" alcançável através da missão espacial solar Parker.

      Uma semana depois de as chamas deflagrarem em Monchique, a Proteção Civil deu o incêndio como dominado e em fase de resolução. Portugal volta a ser o país com mais área ardida na Europa.

        A Austrália enfrenta a maior seca de que há memória, afetando agricultores e criação de gado. Observado de cima, o solo assemelha-se a uma peça de arte cheia de cores e texturas.