Autarca de Elvas satisfeito com anúncio de Espanha de reabertura das fronteiras

por Lusa

O presidente do município raiano de Elvas, onde se localiza a fronteira do Caia, recebeu hoje com "satisfação" o anúncio de Espanha de que reabre as fronteiras com Portugal e França em 22 de junho.

"É positivo [o anúncio de Espanha], face àquilo que estamos a viver em termos económicos", afirmou Nuno Mocinha, em declarações à agência Lusa.

Espanha vai levantar as restrições à entrada de pessoas nas fronteiras com Portugal e França a partir de 22 de junho, segundo anunciou hoje a ministra da Indústria, Comércio e Turismo espanhola, Reyes Maroto.

"No caso de França e de Portugal, quero confirmar que a partir de 22 de junho as restrições à mobilidade terrestre serão eliminadas", disse a ministra, num encontro com a imprensa internacional, acrescentando que "em princípio, as quarentenas serão eliminadas".

O Governo espanhol antecipa assim a data de abertura das fronteiras em uma semana, depois de ter anunciado em 25 de maio que ia levantar as restrições ao movimento de pessoas, nomeadamente a turistas estrangeiros, apenas em 01 de julho.

Contudo, o ministro dos Negócios Estrangeiros português já se manifestou surpreendido com o anúncio por Espanha de uma reabertura da fronteira comum a 22 de junho e sublinhou que quem decide sobre a reabertura da fronteira portuguesa "é naturalmente Portugal".

"Fomos surpreendidos com estas declarações da ministra responsável pelo Turismo [de Espanha], que `anuncia` a reabertura da fronteira entre Portugal e Espanha para o próximo dia 22 de junho", disse Augusto Santos Silva à Lusa, frisando que o anúncio "não se inscreve" no quadro de "cooperação estreita" entre os dois Governos para a gestão da fronteira comum.

"Quem decide sobre a abertura da fronteira portuguesa é naturalmente Portugal e Portugal quer fazê-lo em coordenação estreita com o único Estado com o qual tem uma fronteira terrestre, Espanha", acrescentou, precisando que já estão a ser pedidos "esclarecimentos ao Governo de Espanha".

Considerando que "é sempre melhor" reabrir as fronteiras no dia 22, do que no final do mês, como esteve inicialmente estabelecido, o autarca socialista de Elvas, no distrito de Portalegre, alertou que ao dar-se este passo devem também estar "salvaguardadas" as questões de segurança sanitárias.

"Tanto os municípios da raia, como o Governo da Estremadura (Espanha) defendiam uma abertura mais rápida, ou seja, que pudesse acontecer no dia 15. Depois, foi anunciado pelo Governo espanhol que previa só ao final do mês de junho, bom, ficamos ali a meio, é sempre melhor do que no final do mês, daí que é com satisfação que recebemos esta notícia", acrescentou.

As autoridades espanholas encerraram as fronteiras em meados de março, com a entrada em vigor do estado de emergência, exceto a residentes, trabalhadores transfronteiriços e camionistas, a fim de impedir a propagação do coronavírus.

Tópicos
pub