Inglaterra reabre `pubs` e cabeleireiros

por RTP
Reuters

A reabertura de 'pubs', restaurantes, cabeleireiros e cinemas iniciada hoje em Inglaterra é o maior levantamento de medidas de confinamento no país nos últimos três meses. No entanto, o número de casos permanece elevado.

Na sexta-feira morreram 137 pessoas no Reino Unido, vítimas do novo coronavírus, a maioria das quais em Inglaterra, elevando o total de óbitos para 44.131, o número mais elevado em toda a Europa e que fica apenas atrás dos Estados Unidos e do Brasil a nível mundial.

Ainda assim, o primeiro-ministro, Boris Johnson, garante que a decisão de aligeirar as medidas de confinamento tem por base provas científicas e que as pessoas estão “consideravelmente menos dispostas a manterem-se demasiado próximas”.

A nova fase surge uma semana depois de os britânicos terem invadido os areais das praias numa onda de calor, desrespeitando o distanciamento social. Uma experiência que levanta alertas para os efeitos que a reabertura, sobretudo de ‘pubs’ e um potencial aumento de consumo de álcool podem provocar.

Noutros países, a reabertura de bares e restaurantes tem sido considerada responsável por um novo aumento do número de infeções pelo novo coronavírus.

Além do setor hoteleiro, voltam a poder ser celebrados casamentos e reabrem os cinemas e os cabeleireiros, embora sujeitos, em todos os casos, a regras de segurança e distanciamento social.

As quatro nações constituintes do Reino Unido (Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte) estão a levantar as medidas de confinamento em ritmos distintos.
A pandemia de covid-19 já provocou mais de 522 mil mortos e infetou mais de 10,92 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.
Tópicos
pub