Irão registou 179 óbitos e 2.521 casos de infeção num dia

por Lusa
Lusa

O Irão contabilizou 179 óbitos associados à doença covid-19 nas últimas 24 horas, com o país a registar, até à data, um total de 13.211 mortes devido à atual pandemia, divulgaram hoje as autoridades iranianas.

A porta-voz do Ministério da Saúde iraniano, Sima Sadat Lari, avançou igualmente que 2.521 novos casos de infeção foram diagnosticados no país, elevando para 262.173 o número total de infetados.

Estes dados surgem no mesmo dia em que as autoridades iranianas estão a divulgar o encerramento de alguns setores de atividade na capital iraniana, Teerão, com o objetivo de travar o novo coronavírus que está novamente a ganhar terreno na República Islâmica, que divulgou os primeiros casos da doença covid-19 em fevereiro.

A reposição deste tipo de medidas acontece depois das autoridades iranianas terem começado a levantar gradualmente, desde abril, as restrições impostas à população e a vários setores de atividade.

A necessidade de reavivar a economia iraniana, fortemente penalizada pelas sanções norte-americanas, foi uma das razões que motivou o desconfinamento.

O vice-governador de Teerão, Hamidréza Goudarzi, anunciou hoje o encerramento de ginásios, piscinas, jardins zoológicos e cafés na capital iraniana.

A par de outras medidas, as autoridades iranianas também decretaram o uso obrigatório de máscara em locais públicos fechados.

"A organização de eventos e de conferências sociais, culturais e religiosas está proibida a partir de hoje e por um período de uma semana", anunciou ainda Hamidréza Goudarzi.

O Irão apresentava até ao início de maio um decréscimo significativo nos números diários de vítimas mortais e de novos contágios, mas, nas últimas semanas, o país voltou a ser confrontado com um novo aumento dos óbitos, aumentando os receios de uma possível segunda vaga epidémica.

Desde meados de junho, o balanço diário de mortes associadas à covid-19 no Irão tem sido sempre superior a 100.

O Irão é o país do Médio Oriente mais afetados pela pandemia, representando mais de metade das vítimas mortais registadas nesta região.

Desde que o novo coronavírus foi detetado na China, em dezembro do ano passado, a pandemia da doença covid-19 já provocou mais de 573 mil mortos e infetou mais de 13,12 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo o balanço mais recente feito pela agência France-Presse (AFP).

 

pub