Casa das Histórias Paula Rego com entradas gratuitas entre quarta e domingo

por Lusa

Lisboa, 17 set 2019 (Lusa) - A Casa das Histórias Paula Rego (CHPR), em Cascais, que celebra na quarta-feira dez anos de existência, vai ter entrada gratuita entre esse dia e domingo, revelou hoje à agência Lusa fonte da Fundação D. Luís I.

De acordo com a fundação, que gere o museu, no âmbito das comemorações do 10.º aniversário da Casa das Histórias Paula Rego, as entradas no museu são gratuitas entre quarta-feira, 18 de setembro, dia do aniversário, e o domingo seguinte, 22 de setembro.

Para estes dias, estão previstas várias atividades, como visitas guiadas, cinema, oficinas e, no domingo, as celebrações encerram às 17:30 com uma sessão para assinalar a data, em que estará presente o presidente da Câmara Municipal de Cascais (CMC), Carlos Carreiras, e o presidente da Fundação D. Luís I, Salvato Teles de Menezes.

A artista plástica Paula Rego não estará presente, mas enviou uma declaração: "É uma honra para mim assistir, ainda que longe, às comemorações do 10.º Aniversário do museu que me é dedicado".

"Aguardo com expectativa a continuidade deste valioso projeto, em colaboração estreita com a Câmara Municipal de Cascais e a Fundação D. Luís I, através da assinatura de um novo contrato com a duração de dez anos. Quero ainda agradecer a todos aqueles que têm contribuído para o êxito alcançado na Casa das Histórias Paula Rego", indica um texto com a citação da pintora, residente em Londres, enviado à agência Lusa.

A Casa das Histórias Paula Rego recebeu 630 mil visitantes desde a abertura do museu, há dez anos, quando foi criada para acolher um acervo com pintura, desenho e gravura, que reflete o percurso criativo da artista durante 50 anos.

O acordo para a criação da CHPR, inaugurada em 2009 para acolher, divulgar e preservar a obra da artista plástica portuguesa, foi assinado entre Paula Rego e a CMC, tendo depois a Fundação D. Luis I ficado com a gestão do equipamento cultural.

No último fim de semana, Salvato Teles de Menezes revelou à agência Lusa que o acordo celebrado com a pintora para o funcionamento da Casa das Histórias vai ser renovado por mais dez anos, e um novo contrato deverá ser assinado até ao final do último trimestre de 2019.

Sobre o aniversário, a Fundação cita ainda o presidente da autarquia, Carlos Carreiras: "Quando assumi a presidência da Câmara Municipal de Cascais, tinha já consciência clara da importância estratégica para o programa de cultura e arte no nosso Concelho de um equipamento como a CHPR".

"Não só estava certo do êxito em termos de visitantes, mas também em termos de repercussão crítica, nacional e internacional, das suas ricas atividades. É por isso com grande regozijo que comemoramos o 10.º Aniversário da Casa das Histórias, comprovando o excecional relacionamento que mantemos com artista e família, em especial a partir do momento em que tive o gosto de me deslocar ao atelier de Londres para assinar o contrato que ainda está vigente e que em breve será substituído por outro praticamente idêntico e com a mesma duração de dez anos", afirma.

A Fundação D. Luís I é responsável pela gestão logística, administrativa e financeira da CHPR, que faz parte dos equipamentos culturais de Cascais, mas o acervo [cerca de 620 em pintura, desenho e gravura], é da propriedade da CMC, que financia o funcionamento do museu.

Também contactado pela Lusa no fim de semana, o realizador Nick Willing, filho da pintora, sublinhou a "enorme importância" do museu para a careira de Paula Rego, e que "não seria possível de existir sem a ajuda do presidente da câmara de Cascais, do presidente da Fundação D. Luís I, e da Catarina Alfaro", coordenadora do espaço.

"Sem eles, não teria sido possível continuar", disse, sublinhando o trabalho excecional da coordenadora, como conservadora e curadora da Casa das Histórias.

Tópicos