Centro de Artes Visuais de Coimbra explora o tema do trabalho em nova exposição

| Cultura

O Centro de Artes Visuais (CAV), em Coimbra, explora o tema do trabalho numa nova exposição, onde junta obras de seis artistas, entre os quais António Júlio Duarte, Filipa César e Inês Gonçalves, anunciou hoje a instituição.

Com curadoria de Albano Silva Pereira, a exposição apresenta obras dos fotógrafos António Júlio Duarte, Augusto Brázio, Paulo Catrica e Pedro Letria e ainda da realizadora e fotógrafa Inês Gonçalves e da cineasta e artista plástica Filipa César, vencedora do Prémio BES Photo (atual Novo Banco Photo), em 2010.

Em "Trabalho", poder-se-á encontrar o "estilo documental" de fotografar, que se cruza com a presença de obras "de uma dimensão de ficção", como se lê no comunicado do CAV, enviado à agência Lusa.

"Aliás, o uso destes termos constitui apenas uma tentativa de orientação conceptual. De facto, há muito que a retórica da objetividade não colhe e o predomínio da subjetividade na arte contemporânea é um dado adquirido. Sem nostalgia da ideologia do documento e do que sempre lhe esteve subjacente, o "trabalho" entendeu-se como um eixo paradigmático a filtrar pela singularidade do modo de ver de cada artista", sublinha Albano Silva Pereira, citado na nota de imprensa.

Para o curador, cada um dos artistas presentes acaba por suscitar "diferentes interpretações da premissa inicial".

"Em "Trabalho", manifesta-se pois a pluralidade dos níveis de análise que o "trabalho" ainda comporta", realça Albano Silva Pereira, que enaltece a importância deste tema na própria história da imagem fotográfica e cinematográfica, onde o seu retrato e a sua interpretação remontam aos finais do século XIX.

A exposição, inaugurada na terça-feira, está patente até 10 de novembro.

Tópicos:

Brázio, Photo,

A informação mais vista

+ Em Foco

O ministro dos Negócios Estrangeiros considera, em entrevista à Antena 1, que Portugal tem a vantagem de não ter movimentos populistas organizados.

    Segundo um relatório da Amnistia Internacional, o número de mulheres vítimas de violência doméstica em Portugal continua elevado.

      Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

        Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.