David Fonseca edita "Radio Gemini" construído em viagens, em hotéis, carros e aviões

| Cultura

O músico David Fonseca inicia as comemorações dos 20 anos de carreira com a edição de um novo álbum, "Radio Gemini", construído maioritariamente em viagens, em hotéis, carros e aviões, contou em declarações à Lusa.

"Radio Gemini", a ser editado na sexta-feira, foi escrito "de uma forma um bocadinho diferente" dos outros seis da sua carreira a solo: "Grande parte dele foi escrito num sintetizador que tinha um gravador de quatro pistas, mais pequeno do que um teclado de computador, que andou comigo para todo o lado".

Nos últimos tempos, David Fonseca fez várias viagens e o sintetizador também, acabando o disco por ser construído "em vários sítios, em hotéis, em carros, em aviões".

"Levei-o sempre comigo e a minha forma de estar nesses sítios era também fazer música que tivesse que ver com aquilo que estava a viver, com o sítio onde eu estava. Acabou por ser [um disco] muito diferente no sentido da abordagem que eu tive às canções e foi assim que eu cheguei à maior parte delas", disse.

Inicialmente, o álbum esteve para se chamar apenas "Gemini", uma metáfora ao signo do músico, embora deixe claro que não é "grande pessoa para ligar aos signos".

"Mas achei que era uma metáfora engraçada porque no fundo eu falava de duplicidade. E a ideia de haver um disco que fale de ponto e contraponto, de haver sempre um diálogo no disco, agradava-me", referiu.

No entanto, com o tempo, "o disco foi assumindo muitos contrapontos diferentes e muitas ideias diferentes". Nessa altura percebeu que o que estava a construir "não cabia apenas num Gemini".

"Então resolvi transformá-lo numa espécie de uma frequência totalmente Gemini, e assim é que surgiu a ideia de Radio Gemini", um disco com 21 faixas, contando com a introdução e a mensagem de despedida.

"Muitas delas são faixas mais curtas, que eram muito mais incisivas de um ou de outro ponto de vista e que eu quis manter no disco dessa forma", disse.

Um dos temas, "Resist", é um dueto com a cantora espanhola Alice Wonder, que David Fonseca ouviu cantar pela primeira vez num vídeo na rede social Instagram. "Fiquei esmagado com a voz dela e viciadíssimo", partilhou.

Quando escreveu o tema, "que é um diálogo entre duas pessoas", foi a primeira pessoa de quem se lembrou, que era "uma total desconhecida" quando a contactou, "mas era uma questão de tempo". Entretanto, Alice Wonder, que tem "talento para dar e vender, já assinou contrato com a BMG espanhola e edita o álbum de estreia em agosto".

Em "Radio Gemini", David Fonseca volta às canções em inglês, depois de em 2015 ter editado "Futuro Eu", cantado totalmente em português.

"Quando fiz o disco em português, por incrível que pareça, não foram poucos os jornalistas que me perguntaram porque é que não havia canções em inglês. Desta vez surge outra vez a pergunta e eu começo a perceber que uma das razões pelas quais eu faço isto é para manter esta conversa a acontecer. É uma espécie de uma rotina entre mim e os jornalistas, para nós não perdermos uma espécie de uma forma de nos identificarmos uns aos outros", brincou.

A completar 20 anos de carreira a solo, David Fonseca decidiu começar "um ano inteiro de comemorações com um disco de originais".

"Porque a ideia de comemorar só a olhar para o passado é complicada, eu não sou uma pessoa muito nostálgica por isso não estava a perceber como iria fazer uma coisa dessa forma", partilhou.

A digressão de apresentação de "Radio Gemini" arranca no sábado em Sintra, no Olga Cadaval. A 29 de maio, David Fonseca atua em Coimbra, no Convento S. Francisco, a 09 de junho em São João da Madeira, na Casa da Criatividade, a 13 de junho no Porto, no Mercado do Bom Sucesso, e a 16 de junho em Loulé, no Cine-Teatro Louletano.

Tópicos:

Convento S, Criatividade, Fonseca, Loulé Cine, Sintra Olga Cadaval,

A informação mais vista

+ Em Foco

Ocupou durante 60 anos vários cargos nas Nações Unidas e viria a deixar a sua marca na história da organização. Kofi Annan morreu em Berna aos 80 anos.

Quem pensa que a “Guerra das Estrelas” é apenas o título de uma saga de ficção científica não está a par do que Estados Unidos e Rússia estão a engendrar.

Uma semana após a extinção do incêndio de Monchique, a televisão pública esteve no barlavento algarvio com uma emissão especial sobre o cíclico flagelo dos incêndios e as alterações climáticas.

    Fãs de Aretha Franklin homenagearam a icónica cantora norte-americana em várias cidades dos Estados Unidos. A rainha da Soul morreu na manhã de quinta-feira na sua casa em Detroit.