Filme de Sérgio Tréfaut sobre cante alentejano vence galardão no IndieLisboa

| Cultura

O documentário "Alentejo, Alentejo", de Sérgio Tréfaut, sobre o cante alentejano, venceu o Prémio Allianz - Digimaster para Melhor Longa-Metragem Portuguesa, do Festival IndieLisboa, que termina no domingo.

"Matar a un hombre", de Alejandro Fernández Almendras, uma coprodução franco-chilena, venceu o Grande Prémio de Longa-Metragem Cidade de Lisboa, foi hoje divulgado pela organização.

O júri destes dois galardões foi constituído por Margarida Cardoso, Marie-Pierre Duhamel e Ariel Schweitzer.

O filme do brasileiro Sérgio Tréfaut ganhou também o Prémio TAP para Documentário de Longa-Metragem Portuguesa, atribuído por Antonieta Pezo, enquanto o Prémio TAP para Longa-Metragem Portuguesa de Ficção foi atribuído a "O Primeiro Verão", de Adriano Mendes, de Portugal.

"Mille soleils", de Mati Diop (França/Senegal) venceu o Grande Prémio de Curta-Metragem, ao qual concorreram 17 filmes, entre os quais dois já selecionados para Cannes: "A caça-revoluções", de Margarida Rêgo (Portugal/Reino Unido), e "Boa noite Cinderela", de Carlos Conceição.

O júri deste prémio, constituído por Alexandra Gramatke, Marie Losier e Samuel Úria, distinguiu ainda com uma Menção Honrosa três curtas: "Symphony n.º 42", de Réka Bucsi, da Hungria, na área de animação, "Escort", de Guido Hendrikx, da Holanda, em documentário, e "Pouco Mais De Um Mês", de André Novais Oliveira, do Brasil, em ficção.

Este grupo de jurados decidiu ainda o Prémio Pixel Bunker para Melhor Curta-Metragem Portuguesa, atribuído à obra "As figuras gravadas na faca com a seiva das bananeiras", de Joana Pimenta (Portugal/EUA), o Prémio Novo Talento FNAC, entregue a "Implausible Things", de Rita Macedo (Alemanha/Portugal), e o Prémio Restart para Melhor Filme da Secção Novíssimos, atribuído a "O Primeiro Verão", de Adriano Mendes (Portugal).

O júri Pulsar do Mundo, formado por Catarina Alves Costa, José Filipe Costa e Lili Hinstin, atribuiu o Prémio SIC Notícias Pulsar do Mundo a "La marche à suivre", de Jean-François Caissy, do Canadá, e uma Menção Honrosa a "Deux fois le même fleuve", de Amir Borenstein e Effi Weiss, da Bélgica.

O Prémio Amnistia Internacional, escolhido pelos jurados Joana Gomes Cardoso, Ana Dias Cordeiro e Afonso Cruz, foi para "Death Row II", de Werner Herzog (Reino Unido/Áustria).

O filme "O Novo Testamento de Jesus Cristo segundo João", de Joaquim Pinto e Nuno Leonel, de Portugal, venceu o Prémio Árvore da Vida para o Melhor Filme Português, atribuído por um júri formado por Margarida Ataíde, João Amaro Correia e Rui Martins.

O júri constituído por Pedro Fernandes, Luís Mendonça e Francisco Valente, de blogues de cinema, atribuiu o Prémio de Distribuição TVCine a "Les Apaches", de Thierry de Peretti, da França.

O Júri IndieJúnior, com Mariana Paulo, Francisca Pimentel, Manuel Santos e Maria Salazar de Sousa, decidiu entregar o Prémio IndieJúnior Árvore da Vida a "Rabbit and Deer", de Péter Vácz, da Hungria.

O Prémio Culturgest Escolas foi para "Heights", de Calum Walter, dos Estados Unidos, por decisão do Júri Escolas, integrado por Diogo Almeida, Raquel Novais, Beatriz Oliveira, Beatriz Praça e Mariana Teixeira.

O Júri Universidades (Tiago Brandão, Gabriel Dutrait, Gonçalo Mata, João Pinheiro e Kate Saragaço-Gomes) atribuiu o Prémio Culturgest Universidades a "Mouton", de Gilles Deroo e Marianne Pistone, da França.

O Prémio do Público Multishow para Melhor Longa-Metragem distinguiu "Bambi", de Sébastien Lifshitz, da França, enquanto o Prémio do Público Sanuk para Melhor Curta-Metragem foi para "Our Curse", de Tomasz Sliwinski, da Polónia, e o Prémio do Público IndieJúnior para "Sissy", de Siri Rutlin Harildstad, da Noruega.

Tópicos:

Alexandra Gramatke Losier, Amir Borenstein Effi Weiss, Amnistia, Cardoso Pierre Duhamel, Catarina Alves, Cordeiro, Curta Metragem, Deer Péter Vácz, Diogo, Fernandes, Guido Hendrikx, IndieJúnior, IndieLisboa, Jean François Caissy, Mati Diop, Menção Honrosa, Pinheiro Kate Saragaço, Rita Macedo Alemanha, Réka Bucsi, SIC, Siri Rutlin Harildstad, TAP Documentário Longa Metragem, TVCine, Testamento, Thierry, Tomasz Sliwinski, Unido, Verão Adriano Mendes, Werner Herzog,

A informação mais vista

+ Em Foco

Foi há 50 anos que o Homem partiu para a Lua. De Cabo Canaveral, nos EUA, seguiram três astronautas para colocar os nomes na história da humanidade.

Ouvido pela RTP, o artista chinês mostra-se convicto de que Hong Kong e Macau não serão, no futuro, controlados pela China.

Começa a legislatura do Parlamento Europeu saído das últimas eleições. Conheça aqui os eurodeputados portugueses e as suas prioridades.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.