Museu da Presidência da República vence Prémio Acesso Cultura - Linguagem Simples

| Cultura

O Museu da Presidência da República, em Lisboa, é o vencedor do Prémio Acesso Cultura - Linguagem Simples 2018, pelo texto introdutório da exposição "Boa Viagem, Senhor Presidente", anunciou hoje a organização do galardão.

De acordo com a Associação Acesso Cultura, organizadora dos prémios, que distinguem as boas práticas nesta área, o galardão procura criar uma motivação adicional para estudar, implementar e dar a conhecer as boas práticas.

O prémio foi anunciado hoje no Teatro Nacional D. Maria II, em Lisboa, e entre 15 candidaturas foi distinguido o texto introdutório da exposição "Boa Viagem, Senhor Presidente! De Lisboa até à Guerra. 100 anos da primeira visita de Estado", tendo sido entregue uma menção honrosa à Formas Efémeras pelo texto da exposição Casa do Bombo de Lavacolhos, freguesia do concelho do Fundão.

A exposição com o texto premiado está patente até 29 de abril, no Palácio da Cidadela de Cascais, e abordava a primeira viagem de um chefe de Estado de Portugal ao estrangeiro, em outubro de 1917, realizada pelo então Presidente da República Bernardino Machado.

Passados 100 anos, a viagem foi recordada numa exposição promovida pelo Museu da Presidência da República com a colaboração do Museu Bernardino Machado, de Vila Nova de Famalicão, com mais de meia centena de objetos, documentos e fotografias cedidas pelo museu com o nome do presidente.

Nas palavras do júri do prémio: "De entre os vários textos que podemos encontrar numa exposição, é ao texto do painel de introdução que cabe, em primeira mão, a responsabilidade de influenciar a experiência da visita. É ao depararem-se com este texto que os visitantes se interrogam: `O que vou ver? Porque é que me querem mostrá-lo?`", justifica.

O texto vencedor do Prémio Acesso Cultura - Linguagem Simples 2018 "não deixa margem para dúvidas quanto ao que vai ser visto e ao porquê do tema escolhido", indica ainda o texto do júri.

O júri decidiu ainda atribuir uma menção honrosa à Formas Efémeras pelo texto da exposição Casa do Bombo de Lavacolhos, reconhecendo "uma tentativa importante e salutar de combinar um design expositivo claro com uma linguagem simples e acessível, pontuada por elementos complementares, capaz de fazer chegar a informação a públicos com diversos interesses e entendimentos".

O júri era composto por Cristina Nobre Soares, ´copywriter´ e ´storyteller´, Hugo Sousa, da área da comunicação cultural, e Rita Tomás, assistente de comunicação do Teatro Maria Matos (vencedor do Prémio Acesso Cultura - Linguagem Simples 2017).

Os prémios organizados pela Acesso Cultura têm como objetivo distinguir, divulgar e promover entidades e projetos que se diferenciam pelo desenvolvimento de políticas exemplares e de boas práticas na promoção da melhoria das condições de acesso aos espaços culturais e à oferta cultural, em Portugal.

Outro dos objetivos da organização é criar exigência junto dos públicos, nesta área.

Tópicos:

Bernardino Passados, Bombo Lavacolhos, Cidadela, Cristina Nobre, Viagem,

A informação mais vista

+ Em Foco

O ministro dos Negócios Estrangeiros considera, em entrevista à Antena 1, que Portugal tem a vantagem de não ter movimentos populistas organizados.

    Segundo um relatório da Amnistia Internacional, o número de mulheres vítimas de violência doméstica em Portugal continua elevado.

      Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

        Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.