"O Século dos Prodígios" de Onésimo Teotónio Almeida vence Prémio John dos Passos 2019

| Cultura

O livro "O Século dos Prodígios -- A Ciência no Portugal da Expansão", de Onésimo Teotónio Almeida, é o vencedor do Prémio John dos Passos 2019, instituído pela Região Autónoma da Madeira.

O anúncio foi feito hoje, pelo presidente do júri do prémio, o professor universitário Marcelino de Castro, no encerramento do Congresso Internacional "John Dos Passos Vida e Obra", que terminou na Ponta de Sol, na Madeira.

"O Século dos Prodígios", editado pela Quetzal, reúne um conjunto de ensaios sobre o papel que Portugal e os portugueses desempenharam nos séculos XV e XVI no processo que alguns designam por "primeira globalização", debruçando-se sobre o caráter pioneiro da ciência portuguesa naquela época.

"O nosso século XVI foi, verdadeiramente, um século de prodígios, cheio de inovação, de curiosidades e de especulação", escreve o autor.

Neste livro, Onésimo Teotónio Almeida afasta-se tanto da perspetiva nacionalista, como da indiferença que geralmente marca a historiografia anglo-saxónica, ao ignorar o papel que Portugal teve na história da ciência e do conhecimento, descreve a Quetzal.

Um livro que é uma "revisitação desses anos de ouro da história portuguesa e a revelação de como, durante o `período da Expansão`, surgiu e cresceu um núcleo duro de pensamento e trabalho científico pioneiros, que tornou possíveis as viagens desses séculos -- e dos posteriores", acrescenta a editora.

Durante as últimas décadas, como professor em universidades americanas, Onésimo Teotónio Almeida viu-se no papel de historiador da ciência portuguesa, papel para o qual -- refere na introdução do livro - nem sempre estava tão preparado quanto desejava.

Esta obra já tinha recebido, em novembro do ano passado, o Prémio História da Presença de Portugal no Mundo, da Academia Portuguesa de História. Foi também distinguido com o Prémio Mariano Gago da Sociedade Portuguesa de Autores e o Prémio D. Dinis, da Fundação Casa de Mateus.

Nascido em São Miguel, Açores, em 1946, Onésimo Teotónio Almeida doutorou-se em Filosofia pela Brown University, nos Estados Unidos, e foi diretor de vários departamentos naquela universidade, onde leciona uma cadeira sobre valores e mundividências.

Na Quetzal tem já publicados "Despenteando Parágrafos" e "A Obsessão da Portugalidade".

O Prémio John dos Passos 2019 foi este ano atribuído na modalidade Ensaio.

Instituído em 2007, pelo município da Ponta do Sol, em homenagem ao escritor norte-americano John Dos Passos, autor de "Manhattan Transfer", descendente de portugueses, o prémio foi atribuído apenas em três edições - 2007, 2009 e 2011 - e foi agora retomado pelo executivo regional, no contexto dos 600 anos da descoberta das ilhas da Madeira e Porto Santo.

No encerramento do congresso dedicado a John dos Passos, o presidente do júri destacou a "grande qualidade de quase todas as 21 obras [apresentadas] a concurso" e as razões para a escolha, nomeadamente a "primazia do assunto e matérias tratadas, que respeitaram um tema maior da cultura portuguesa".

A secretária Regional do Turismo e Cultura, Paula Cabaço, por seu lado, garantiu ser intenção do Governo Regional dar "continuidade" a este prémio, que na próxima edição será atribuído na categoria de Ficção.

Pretende também o Governo Regional aumentar o valor monetário atual de 7.000 euros, "se necessário com recurso a outras instituições, inclusivamente ligadas aos Estados Unidos", para "atrair mais concorrentes e promover ainda mais o nome de John Dos Passos" e a sua ligação à região, lê-se no comunicado da Secretaria Regional do Turismo e Cultura, hoje divulgado.

Tópicos:

Ensaio Instituído, Filosofia, Obsessão, Onésimo Teotónio, Ponta, Prodígios, XVI,

A informação mais vista

+ Em Foco

A RTP ouviu os seis lideres partidários sobre temas que escapam aos programas políticos e que contribuem para definir o perfil dos candidatos.

    Estamos em plena campanha para as Legislativas. Não queremos aqui influenciar o seu voto, mas tratar as dúvidas que nos apareceram a nós e que podem também ser as suas.

      Na semana em que se assinala o início da II Guerra Mundial, a RTP conta histórias de portugueses envolvidos diretamente no conflito.

        Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.