Projeto de indústrias criativas para jovens junta Governo, Universidade Nova e THU

| Cultura

O Ministério da Cultura, a Universidade Nova de Lisboa e a Trojan Horse Was a Unicorn (THU) lançaram o projeto "Talent League", apresentado hoje em Lisboa, dirigido a jovens estudantes, para a promoção das indústrias criativas na área digital.

Na sessão de apresentação, que teve lugar na Casa do Impacto, estiveram presentes a ministra da Cultura, Graça Fonseca, o fundador da THU, André Luís, e o reitor da Universidade Nova de Lisboa, João Sáàgua.

O concurso Talent League desafia estudantes de todas as áreas, dos 18 aos 25 anos, a desenvolver uma peça de arte digital, com base no tema escolhido pela organização, que será avaliada por um júri internacional.

O protocolo, assinado hoje entre as três entidades, visa "estimular a criação artística do domínio digital, dar visibilidade e novas oportunidades a estudantes e jovens artistas, estimulando o interesse e o acesso à formação nesta área", como se lê na apresentação do projeto.

"A intenção do Governo é posicionar o país, posicionar os nossos jovens, porque acreditamos que existe muito talento em Portugal nestas áreas, e acreditamos também que Portugal tem tudo a ganhar em estar neste mapa global de fortíssimo crescimento que é o da indústria digital", explicou Graça Fonseca, ministra da Cultura, à agência Lusa.

"É importante que os mais novos comecem a perceber o cruzamento virtuoso entre o que gostam de fazer com a tecnologia, como a produção de conteúdos e a realidade virtual, com as áreas da cultura, como o cinema de animação, por exemplo", acrescenta.

O reitor da Universidade Nova de Lisboa, João Sáàgua, define esta parceria com a THU e o Ministério da Cultura em três palavras: inovação, talento e inclusão.

"`Inovação` pelo cruzamento entre a arte e a tecnologia, `talento`, porque as universidades são feitas de talento que queremos promover e desenvolver, e `inclusão` numa relação com a universidade, com o conhecimento, para atrair jovens e as suas mais valias ao ecossistema nacional", explicou o reitor, na cerimónia.

O Talent League, uma competição a nível internacional, é o primeiro projeto da THU, apresentado em Portugal, país de origem da organização, e "surge da vontade de criar um ecossistema de partilha de oportunidades e conhecimento para jovens talentos", explicou o fundador da THU, André Luís.

"Acredito que conseguimos trazer esta indústria [de criação de conteúdos digitais] para Portugal, e gerar lucros para a economia", acrescentou.

A THU, fundada em 2013 por André Luís, decorreu, nas suas primeiras cinco edições, em Troia, no distrito de Setúbal, passando depois para Malta, "por uma necessidade de expansão da marca", justifica o fundador.

O desafio Talent League decorre até ao dia 05 de agosto e os vencedores poderão assistir, de forma gratuita, à 7.ª edição do THU, que vai realizar-se de 23 a 28 de setembro, em Malta.

Além do concurso, serão organizadas três conferências, nos dias 09, 11 e 13 de setembro, na LACS Anjos ("Creative Cluster"), em Lisboa, na Casa das Artes, no Porto e, no último dia, no Museu D. Diogo de Sousa, em Braga.

"Nestes encontros, para 200 jovens, irei explicar como funciona esta indústria para que o talento se expanda e o cenário (atual desta indústria) comece a mudar em Portugal", apresentou André Luís.

 

Tópicos:

THU, THU André, Tro Horse Was,

A informação mais vista

+ Em Foco

A RTP ouviu os seis lideres partidários sobre temas que escapam aos programas políticos e que contribuem para definir o perfil dos candidatos.

    Uma sondagem da Universidade Católica aponta para o fim da hegemonia laranja na Madeira, apesar da vitória do PSD nas regionais (38%) do próximo domingo.

    Na semana em que se assinala o início da II Guerra Mundial, a RTP conta histórias de portugueses envolvidos diretamente no conflito.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.