Saramago e a tradição nacional juntam-se em "No dia seguinte ninguém morreu"

por Antena 1

Direitos Reservados

"No dia seguinte ninguém morreu" é um espetáculo-concerto que cruza o romance "as intermitências da morte", de Saramago, com o universo tradicional português. Um projecto artístico no qual a figura da morte é apresentada como uma mulher que dá e que tira a vida.

Uma criação de Carlos Marques, ator e encenador que tem trabalhado a obra do nobel português ao longo dos anos.



O espetáculo-concerto estreia esta quinta-feira, em Montemor-o-Novo, no cineteatro Curvo Semedo
pub