Teatro São Luiz cancela primeiras três datas de peça "Pais & Filhos"

por Lusa

As primeiras três datas da peça "Pais & Filhos", que se iria estrear no Teatro São Luiz, em Lisboa, na quarta-feira, foram canceladas, devido ao facto de um dos membros da companhia ter testado positivo para a covid-19.

Assim, os espetáculos de quarta, quinta e sexta-feira foram cancelados, podendo os bilhetes já adquiridos ser trocados por nova data ou reembolsados, segundo nota do São Luiz `online`.

Abolição da família, igualdade de género, filiação e organização social são temas que atravessam a peça "Pais & Filhos", de Pedro Penim, que foi programada como abertura da nova temporada daquele teatro municipal.

Escrita, encenada e também interpretada pelo recém-nomeado diretor artístico do Teatro Nacional D. Maria II, Pedro Penim, que assumirá o cargo em novembro, o espetáculo baseia-se no romance do autor clássico Ivan Turgueniev, publicado pela primeira vez em 1862, que lhe dá título, com influências da obra "Surrogacy now: feminism against family" ("Maternidade por substituição agora: Feminismo contra família", numa tradução livre), publicada em 2019 pela feminista comprometida com a ecologia `cyborg` e o comunismo `queer` Sophie Lewis.

"Pais & Filhos" é, segundo o autor, um espetáculo que, na essência, "não aborda questões novas", e que no palco cruza a estrutura narrativa daquela "obra-prima" do autor russo, com temas atuais resultantes das leituras que andava a fazer quando o Teatro Praga, que ainda dirige, foi convidado, pelo S. Luiz, a estrear aí uma peça.

"Pais & Filhos", de Penim, tem como ponto de partida "um facto biográfico e autobiográfico", à semelhança de outros espetáculos em que assinou o texto ou a encenação, e que não pretende revelar, preferindo que a dúvida "subsista também para quem assista à peça", indicou.

Nove personagens compõem "Pais & Filhos", numa estrutura familiar que respeita a do romance de Turgueniev - cuja ação se centrava no conflito geracional da sociedade russa de finais do século XIX entre a chamada geração de 60 e geração de 40 -, que é respeitada pelo autor e encenador, que agora a transpõe para a atualidade.

Arkasha, um jovem recém-formado (David S. Costa), o seu pai (Diogo Bento), seu tio (Pedro Penim), a camarada de Arkasha (João Abreu), a mãe da camarada (Rita Blanco), Anna (Joana Barrios), Katya, "surrogate"/mãe de substituição (Ana Tang), Fenitcka, o marido do tio de Arkasha (Hugo van der Ding), e o Valete (Bernardo de Lacerda) são as personagens da peça.

Em cena na sala Luis Miguel Cintra, até 03 de outubro, "Pais & Filhos" é uma produção conjunta dos teatros Praga, S. Luiz e Nacional S. João, onde será apresentada, no próximo mês de fevereiro.

O espetáculo tem apoio coreográfico de Luiz Antunes, cenário de Joana Sousa e figurinos de Joana Barrios.

O vídeo é de Jorge Jácome, as luzes, de Daniel Worm d`Assumpção e, o som, de Miguel Lucas Mendes.

Tópicos
pub