Terceiro dia do festival Paredes de Coura marcado por nomes fortes do `indie`

por Lusa

Father John Misty, Spiritualized, Deerhunter e Connan Mockasin são alguns nomes fortes deste terceiro dia do festival Paredes de Coura, que conta ainda com Jonathan Wilson, Black Midi e os portugueses First Breath After Coma.

O regresso de Josh Tillman às margens do rio Coura é o prato forte do dia, agendado para as 00h45, já depois de Spiritualized, Deerhunter, Jonathan Wilson e First Breath After Coma terem atuado no palco principal, sendo que a abertura do dia fica a cargo dos espanhóis Derby Motoreta`s Burrito Kachimba.

O conjunto sevilhano - com apenas um ano de formação - estreia-se em terras lusas e chega com a promessa de ser a "próxima grande banda espanhola", segundo o diário El País, tendo conquistado a crítica com a sua `kinkidelia` e atuações ao vivo, prometendo animar o público ao som do seu álbum homónimo, às 17h45.

Os leirienses First Breath After Coma abrem o palco principal, às 18h15, levando o seu novo trabalho "NU", lançado em março, ao cenário verde de Paredes de Coura, o terceiro álbum de originais acompanhado de uma obra visual, com curtas-metragens idealizadas e filmadas pelo grupo, numa narrativa que se interliga com a lírica do registo.

Depois de tocarem em digressão com os Editors, em 2013, os Balthazar regressam a Portugal com o novo "Fever", lançado em janeiro, o resultado de uma pausa de quatro anos devido a projetos individuais, trazendo as novas canções dos belgas uma onda mais `funk` e melódica.

Segue-se o produtor e músico Jonathan Wilson, pela primeira vez em nome próprio em Portugal - tendo sido guitarrista na `tour` de Roger Waters -, que apresenta, às 19h25, o seu quarto disco "Rare Birds", de 2018, no qual teve a colaboração de Lana del Rey e Father John Misty, a quem já produziu três álbuns.

No palco secundário e também a estrearem-se por terras portuguesas, sobem os enigmáticos londrinos Black Midi, às 20h30, na antena do `underground` desde 2016, graças às suas atuações explosivas, mas apenas este ano lançaram "Schlagenheim", o primeiro longa-duração do quarteto inglês em rápida ascensão.

O `indie` experimental dos Deerhunter está de regresso à Praia Fluvial do Taboão, às 21h10, desta vez para apresentar "Why Hasn`t Everything Already Disappeared?", deste janeiro, um trabalho aclamado pela crítica, assim como o artista que os segue, uma hora depois, no palco secundário.

Connan Mockasin é o alter-ego de Connan Hosford, surgindo pelo ano de 2011, depois de o `frontman` se ter desvinculado da banda Connan & the Mockasins, para formar um projeto a solo, de forma a poder expressar-se sem barreiras. Desde então, lançou Forever Dolphin Love (2011), Caramel (2013) e o mais recente Jassbusters, de 2018, todos eles sucessos com a crítica e o público `indie` e `soft rock`.

Segue-se o `space rock` e `shoegaze` dos Spiritualized que, depois de seis anos de hiato devido a problemas de saúde do membro fundador, Jason Pierce, voltaram ao estúdio para gravar o tão aguardado oitavo álbum "And Nothing Hurt", de 2018, que a revista britânica New Musical Express (NME) classificou como "frágil, improvavelmente bonita ode à vida em si".

A fechar o palco principal, Father John Misty regressa ao festival depois de uma das melhores atuações na edição de 2015, e a Portugal depois de ter atuado no Primavera Sound, ainda o ano passado, na apresentação ao público português de "God`s Favorite Customer", lançado em 2018, que sucedeu "Pure Comedy", de 2017.

Apesar de não haver confirmação de um novo álbum, o alter-ego de Josh Tillman tem estreado novas canções na `tour` como "Tell It Like It Is" ou "Time Makes a Fool of Us", podendo ainda chamar ao palco o seu `braço direito` Jonathan Wilson.

No palco `after hours`, espaço para os Peaking Lights, a partir das 02h00. O duo natural de São Francisco combina elementos de dub, krautrock, disco e `pop` psicadélico e assinalou o décimo aniversário com o lançamento do EP Sea of Sand (2018), procurando celebrar essa data com o público de Paredes de Coura.

A fechar a noite, as sonoridades disco e psicadélicas do `dj set` do londrino Romare, a partir das 03h00, que nos dois álbuns "Projections", de 2015, e "Love Songs: Part Two", de 2016, ganhou reconhecimento por misturar diferentes estilos de música e instrumentos musicais.

O festival Paredes de Coura encerra no sábado com nomes como Suede, Patti Smith, Freddie Gibbs e Madlib ou Kamaal Williams, assim como os portugueses Sensible Soccers, Ganso e Time for T.

Tópicos
pub