Trio de experimentação musical Montanhas Azuis edita álbum de estreia na sexta-feira

| Cultura

O trio de experimentação musical Montanhas Azuis, que junta Marco Franco, Norberto Lobo e Bruno Pernadas, edita na sexta-feira o álbum de estreia, "Ilha de Plástico", composto por nove temas com "poucos acordes" e "muitos elementos eletrónicos".

"É uma música com muito pouca informação ao nível harmónico, tem poucos acordes, é muito espaçada, tem muitos elementos eletrónicos, usamos sintetizadores. A principal característica é essa, é o facto de ser uma música muito espaçada e as notas terem um peso muito forte porque quando surgem, surgem num contexto muito específico, não há assim muitas notas ao acaso, ou quando há muitas notas a acontecer é porque fazem parte de um bolo de som", afirmou Bruno Pernadas, em declarações à Lusa.

O guitarrista foi o último a juntar-se ao projeto, há cerca de um ano. Montanhas Azuis começou, "numa fase experimental", com o pianista e baterista Marco Franco e o guitarrista Norberto Lobo, que fizeram alguns concertos "ainda sem nome".

"Tem disso um processo de gestação muito lenta", referiu Norberto Lobo, recordando que o primeiro concerto enquanto duo "já foi há uns cinco ou seis anos, ou mais".

Os concertos enquanto duo foram "muito esporádicos", mas Marco e Norberto iam "ensaiando" e "falando sobre o projeto, até que um dia a `coisa` começou a tomar uma forma mais real".

Com os dois, "já havia temas e havia principalmente uma direção musical e uma atmosfera".

No entanto, quando Bruno Pernadas chegou, "acrescentando mais um vértice à equação, influenciou muito o rumo que as coisas tomaram".

"Quando gravámos o álbum já estávamos a trabalhar há bastante tempo, há bastantes meses, já tínhamos dado concertos e o material já estava a sedimentar, digamos", disse Norberto Lobo.

O processo de criação do disco, contou Bruno Pernadas, parte de Marco Franco, que "traz a maior parte das músicas, quase todas na verdade".

"Traz a ideia inicial, como ele pensou. Às vezes não tem uma linha melódica definida, é só harmonia, e depois nós nos ensaios vamos cada um dando o seu contributo, e as músicas acabam por sofrer uma transformação muito grande", partilhou.

No disco entram sintetizadores, percussões, guitarra elétrica, piano, volca, ocarina, flauta nasal e voz com efeitos.

"Ilha de Plástico" será tocado ao vivo "na íntegra" na sexta-feira na Culturgest, em Lisboa. Mas o alinhamento do espetáculo, desvendou Norberto Lobo, incluirá também "temas que ficaram fora do disco, mas que já existem, e também temas novos", tudo "material composto para este trio" e nada das carreiras a solo.

Além dos três, participa também no espetáculo Pedro Maria, responsável pelo vídeo, "recrutado para tratar da parte visual da banda".

"Achámos que a estética dele tinha muito que ver com a nossa música", referiu Norberto Lobo, acrescentando que Pedro Maia "não fez só coisas especificamente para o concerto".

Tópicos:

Bruno Pernadas, Franco, Norberto,

A informação mais vista

+ Em Foco

O vice-presidente do Brasil assegura que a democracia brasileira nunca esteve tão forte como agora. Entrevista exclusiva à RTP.

Em entrevista exclusiva aos enviados especiais da RTP, o cardeal Baltazar Porras declara apoio ao autoproclamado presidente interino, Juan Guaidó.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.