Foi detido o presidente do Comité Olímpico do Brasil

| Desporto
Foi detido o presidente do Comité Olímpico do Brasil

A ver: Foi detido o presidente do Comité Olímpico do Brasil

Carlos Arthur Nuzman é suspeito de ter participado na compra de votos na eleição do Rio de Janeiro para sede dos Jogos Olímpicos de 2016.

O Comité Olímpico Internacional (COI) solicitou às autoridades brasileiras informação sobre a detenção do presidente do Comité Olímpico do país, Carlos Arthur Nuzman, admitindo a adoção de medidas adicionais.

"A Comissão de Ética deu de imediato início a diligências, após ter tido conhecimento das acusações e investigação em curso. Em face dos novos indícios, a Comissão de Ética pode considerar medidas adicionais, prevalecendo em qualquer caso a presunção de inocência de Nuzman", indicou o COI, em comunicado.

O presidente do Comité Olímpico do Brasil (COB) foi hoje detido por alegada participação na compra de votos com vista à eleição do Rio de Janeiro para sede dos Jogos Olímpicos de 2016.

A polícia brasileira indicou, em comunicado, que o presidente do COB, de 75 anos, enfrenta acusações de "corrupção, branqueamento de capitais e participação em organização criminosa".

Nuzman, que foi também presidente do comité organizador dos Jogos Rio2016, foi detido em casa, no Leblon, na zona sul da cidade, no âmbito da operação designada Unfair Play, ramificação da Lava Jato, noticia hoje a comunicação social brasileira.

Em setembro, as autoridades judiciais pediram o arresto de mil milhões de reais (271,2 milhões de euros ao câmbio atual) do património do empresário Arthur Cesar Soares de Menezes Filho, sócio de Nuzman, por implicação na compra votos no processo de eleição do Rio de Janeiro.

De acordo com a investigação, o presidente do COB, de 75 anos, integrava "um esquema altamente sofisticado e de âmbito internacional", o que levou as autoridades brasileiras a pedirem a cooperação de outros países, designadamente, Antígua e Barbuda, França, Estados Unidos e Inglaterra.

A informação mais vista

+ Em Foco

Entre as 21h00 de domingo e as 8h00 de segunda-feira, o mundo viu uma chuva de Perseidas, espetáculo habitual em agosto. Nos locais mais remotos, foi possível admirar melhor o fenómeno.

    É um desejo antigo do Homem poder tocar as estrelas. Um feito que parece ser agora "quase" alcançável através da missão espacial solar Parker.

      Uma semana depois de as chamas deflagrarem em Monchique, a Proteção Civil deu o incêndio como dominado e em fase de resolução. Portugal volta a ser o país com mais área ardida na Europa.

        A Austrália enfrenta a maior seca de que há memória, afetando agricultores e criação de gado. Observado de cima, o solo assemelha-se a uma peça de arte cheia de cores e texturas.