Banco de Portugal divulga aumento do valor dos fundos de investimento em circulação em 2017 e atingiu os 26,4 mil milhões de euros

| Economia

O valor líquido global das unidades de participação em circulação dos fundos de investimento aumentou 3,3 mil milhões de euros até Dezembro de 2017, face a Dezembro de 2016, e atingiu os 26,4 mil milhões de euros.

De acordo com a informação divulgada hoje pelo Banco de Portugal (BdP) relativa às estatísticas sobre a atividade dos fundos de investimento no ano passado, este aumento concentrou-se essencialmente nos fundos de obrigações (2,5 mil milhões de euros) e resultou, em grande parte, da alteração de política de investimento de um fundo do mercado monetário para fundo de obrigações.

A atividade dos fundos de investimento em 2017 refletiu-se num acréscimo do montante aplicado em depósitos em cerca de mil milhões de euros e no investimento em títulos emitidos por não residentes de cerca de 1,9 mil milhões de euros, dos quais 1,2 mil milhões correspondiam a títulos de dívida de longo prazo, sinaliza a instituição.

Verificou-se ainda um desinvestimento em ativos não financeiros no mesmo montante observado em 2016 (0,4 mil milhões de euros), acrescenta.

Ainda assim, segundo o BdP, os ativos não financeiros continuavam a ser os ativos com maior peso no balanço dos fundos de investimento, representando 39% do total.

Os particulares mantiveram-se como o principal setor investidor em fundos de investimento, detendo cerca de 42% do total das unidades de participação em circulação no final de 2017, seguidos pelo setor das instituições financeiras monetárias, com 27%.

Apenas 7% do total de unidades de participação emitidas eram detidas por investidores não residentes.

Em 2017, o valor das aplicações de particulares aumentou 2,5 mil milhões de euros, resultado da alteração de um fundo do mercado monetário para fundo de obrigações e de novas subscrições.

A informação mais vista

+ Em Foco

Entrevistada no Telejornal, a ministra da Saúde admitiu que reunir o consenso do PSD "não foi algo que tenha passado pelas preocupações do Governo".

A fronteira entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda continua a ser a maior dor de cabeça interna de Theresa May.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.