BCE vai manter as taxas nos níveis atuais pelo menos até ao verão de 2019

| Economia

O Banco Central Europeu (BCE) deixou hoje as taxas de juro inalteradas e anunciou que espera mantê-las nos níveis atuais pelo menos até ao verão de 2019, com a principal taxa de refinanciamento em 0%.

As taxas de juro aplicáveis à facilidade permanente de cedência de liquidez e à facilidade permanente de depósito mantêm-se em 0,25% e -0,40%, respetivamente.

A instituição indicou que espera manter as taxas de juro nos níveis atuais pelo menos até ao verão de 2019 ou o tempo necessário para assegurar uma evolução da inflação para o seu objetivo (uma inflação próxima mas ligeiramente abaixo de 2%), indica o comunicado divulgado após a reunião de política monetária que decorreu em Riga, Letónia.

O programa de compra de ativos do BCE mantém-se até ao final de setembro com um volume de aquisições mensais de 30 mil milhões de euros, como estava previsto.

A partir de outubro, a compra de dívida publica e privada é reduzida para metade (15 mil milhões de euros), terminando no final de dezembro, caso os dados disponíveis confirmem as perspetivas de inflação a médio prazo.

O programa alargado de compra de dívida do BCE foi anunciado em janeiro de 2015 para impulsionar a economia da zona euro, abrangendo sobretudo a dívida pública.

No fim de 2016 passou de 80 mil milhões de mensais de aquisições para 60 mil milhões e depois em janeiro passado foi reduzido para os 30 mil milhões mensais atualmente em vigor até finais de setembro.

 

A informação mais vista

+ Em Foco

O antigo procurador-geral da República do Brasil revelou à RTP que já recebeu várias ameaças de morte e defendeu uma reforma profunda do sistema político brasileiro.

Quando Ana Paula Vitorino indicou Lídia Sequeira, a economista ainda era gerente da sua empresa, o que viola a lei em matéria de incompatibilidades e o dever de imparcialidade.

Em seis anos, as investigações sucederam-se, sem poupar ninguém, da política ao futebol e à banca, seguindo a bandeira da ainda procuradora geral, o combate à corrupção.

    O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.