Boeing admite falhas no software do simulador de voo dos 737 MAX

| Economia
Boeing admite falhas no software do simulador de voo dos 737 MAX

A ver: Boeing admite falhas no software do simulador de voo dos 737 MAX

A Boeing reconhece a existência de falhas no software do simulador usado para treinar os pilotos do avião 737 MAX.

Os voos deste modelo foram suspensos depois do acidente da Ethiopian Airlines que provocou a morte de 157 pessoas.

Cinco meses antes, na Indonésia, um 737 MAX despenhou-se com 189 pessoas a bordo.

Num comunicado publicado este sábado a construtora de aviões norte-americana garante que os problemas já foram corrigidos.

A falta de treino dos pilotos neste modelo levou diversas operadoras a adquirirem simuladores. Mas a Boeing admite agora que o software usado era incapaz de replicar determinadas condições de voo.

A informação mais vista

+ Em Foco

Em Orlando, Donald Trump apresentou-se como vítima do jornalismo “fake” e insistiu no ataque à imigração ilegal.

Ján Kuciak e Martina Kusnírová foram encontrados mortos em casa, perto de Bratislava, a 26 de fevereiro de 2018.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.