British Airways cancela mais de mil voos

por Carla Quirino - RTP
Hannah McKay - Reuters

Faro, Málaga e Palma são alguns dos destinos prejudicados pelo cancelamento de mais de mil voos da companhia aérea britânica. As viagens que partam dos aeroportos londrinos de Heathrow e Gatwick estão a ser reduzidas devido à reorganização dos slots dos voos e à dificuldade de recrutamento de pessoal.

Durante a pandemia,  as companhias aéreas dispensaram muitos trabalhadores e agora, com o retomar das viagens de avião, a escassez de funcionários está a afetar as operações.

Mais de 100 mil viajantes que têm planeado viajar para destinos de férias como Málaga, Palma e Faro, a partir de Londres, poderão ser afetados, embora a British Airways (BA) diga que apenas reduz as rotas que tenham várias partidas diárias.

Na primavera, a transportadora suspendeu cerca de dez por cento dos voos programados até outubro. Entretanto, a BA decidiu reduzir ainda mais a movimentação de rotas, depois de o Governo ter oferecido uma "amnistia dos slots".
Devolução de slots
As companhias aéreas normalmente precisam de usar pelo menos 70 por cento dos slots de descolagem e aterragem alocados aos aeroportos mais movimentados, como Heathrow e Gatwick, em Londres. Se não garantirem a utilização dessa percentagem, correm o risco de perder o direito que permite marcar uma chegada ou partida.

O Governo britânico acabou por "perdoar" as companhias aéreas, dando às transportadoras a possibilidade de devolverem slots que não estavam confiantes de poderem operar. A medida permitiu que as companhias aéreas reduzissem temporariamente as operações sem perder o direito aos slots.

Um porta-voz da British Airways declarou ao jornal britânico The Guardian: "Tomámos medidas preventivas no início deste ano para reduzir a nossa programação de verão para fornecer aos clientes o máximo de alerta possível sobre quaisquer alterações em seus planos de viagem".

"Como toda a indústria da aviação continua a enfrentar o período mais desafiador de sua história, lamentavelmente tornou-se necessário fazer algumas reduções adicionais. Estamos em contato com os clientes para pedir desculpas e a oferecer a possibilidade tanto para remarcar como emitir um reembolso total", sublinhou.
Falta de funcionários

A BA demitiu milhares de funcionários e recontratou o restante em termos e condições inferiores quando foram desencadeadas as restrições devido à covid-19. Nessa altura, a companhia aérea suspendeu todos os voos, deixando-a com perdas de até 20 milhões de libras por dia.

Companhias aéreas e aeroportos estão a tentar recontratar funcionários, mas a recuperação da procura deixou o mundo da aviação comercial em dificuldades, provocando grandes constrangimentos nos aeroportos, longas filas e cancelamentos caóticos já generalizados em 2022, antes do início da temporada de férias.
pub