Celebrações são nos Açores por "uma questão de justiça" - PR

| Economia

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, assinalou hoje que as celebrações do 10 de Junho são este ano nos Açores por uma "questão de justiça", como no futuro serão, garantiu, na Madeira.

"Tem uma vantagem adicional, que é aqueles portugueses que andam distraídos perceberem o que existe nos Açores, o que se está a fazer nos Açores", vincou o chefe de Estado, no primeiro de três dias na ilha de São Miguel a propósito das comemorações do 10 de Junho, no próximo domingo.

"Ninguém gosta do que não conhece", prosseguiu Marcelo Rebelo de Sousa, antes de sublinhar que "há de haver um 10 de Junho na Madeira", e "evidente que há uma tradição" de levar as festividades para fora do país, o que no caso madeirense pode passar, exemplificou o chefe de Estado, pela África do Sul.

O Presidente da República falava na Universidade dos Açores, em Ponta Delgada, no lançamento do retrato PorData Açores 2018, com indicadores sobre a região e os seus habitantes.

"É preciso completar" a economia com políticas sociais, instou o chefe de Estado, para quem "é importante ter havido essa teorização da importância do controlo das finanças públicas," mas, lembrou, não se pode deixar para trás "as desigualdades sociais e a coesão social".

As comemorações do Dia de Portugal, com a participação do Presidente da República e do primeiro-ministro, decorrem este ano entre Ponta Delgada, nos Açores, Boston e Providence, nos Estados Unidos.

Em 2016, ano em que tomou posse como chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa lançou um modelo inédito de comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, acertado com o primeiro-ministro, António Costa, em que as celebrações começam em território nacional e se estendem a um país estrangeiro com comunidades emigrantes portuguesas.

Nesse ano, o Dia de Portugal foi celebrado em Lisboa e Paris e, em 2017, no Porto e nas cidades brasileiras do Rio de Janeiro e São Paulo.

Este ano cabe aos Açores, mais concretamente a Ponta Delgada, receber a primeira parte das comemorações, viajando depois o chefe de Estado e o chefe do Governo para os Estados Unidos.

No país presidido atualmente por Donald Trump vivem cerca de 1,4 milhões de portugueses e lusodescendentes, estimando-se que 70% sejam de origem açoriana.

Tópicos:

Paris, PorData,

A informação mais vista

+ Em Foco

Uma semana depois de as chamas deflagrarem em Monchique, a Proteção Civil deu o incêndio como dominado e em fase de resolução. Portugal volta a ser o país com mais área ardida na Europa.

    Uma parte central da Ponte Morandi, em Génova, Itália, desabou na manhã de terça-feira durante uma tempestade. Morreram dezenas de pessoas.

      É um desejo antigo do Homem poder tocar as estrelas. Um feito que parece ser agora "quase" alcançável através da missão espacial solar Parker.

        Entre as 21h00 de domingo e as 8h00 de segunda-feira, o mundo viu uma chuva de Perseidas, espetáculo habitual em agosto. Nos locais mais remotos, foi possível admirar melhor o fenómeno.