China anuncia taxas sobre 13,7 mil milhões de euros de bens norte-americanos

| Economia

|

A China anunciou novas taxas alfandegárias de 25% sobre um conjunto de produtos importados dos Estados Unidos, cujo valor ascende a 13,7 mil milhões de euros, em retaliação contra taxas impostas por Washington.

A medida foi anunciada um dia depois de o Presidente norte-americano, Donald Trump, ter confirmado que vai impor taxas de 25% sobre o equivalente a mais 13,7 mil milhões de euros de bens chineses, a partir de 23 de Agosto.

Segundo a agência noticiosa oficial chinesa Xinhua, Pequim definiu a lista de produtos a serem penalizados em conjunto com departamentos governamentais, associações industriais e empresas, visando "proteger os interesses das firmas e consumidores domésticos".

Trata-se da segunda ronda de taxas alfandegárias, depois de Trump ter imposto taxas alfandegárias de 25% sobre mais de 29 mil milhões de euros de importações oriundas da China.

Washington acusa Pequim de "táticas predatórias", que visam o desenvolvimento do setor tecnológico.

Pequim retaliou então com taxas sobre o mesmo valor de importações norte-americanas, atingido sobretudo produtos agrícolas, com destaque para a soja.

Tópicos:

Pequim,

A informação mais vista

+ Em Foco

O presidente da Câmara dos Comuns é, digamos assim, o equivalente ao presidente da Assembleia da República em Portugal.

Neste Manual do Brexit, explicamos em 12 pontos o que está em causa e os cenários que se colocam.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      A entrevista ao ativista de Direitos Humanos para o programa Olhar o Mundo.