China anuncia taxas sobre 13,7 mil milhões de euros de bens norte-americanos

| Economia

|

A China anunciou novas taxas alfandegárias de 25% sobre um conjunto de produtos importados dos Estados Unidos, cujo valor ascende a 13,7 mil milhões de euros, em retaliação contra taxas impostas por Washington.

A medida foi anunciada um dia depois de o Presidente norte-americano, Donald Trump, ter confirmado que vai impor taxas de 25% sobre o equivalente a mais 13,7 mil milhões de euros de bens chineses, a partir de 23 de Agosto.

Segundo a agência noticiosa oficial chinesa Xinhua, Pequim definiu a lista de produtos a serem penalizados em conjunto com departamentos governamentais, associações industriais e empresas, visando "proteger os interesses das firmas e consumidores domésticos".

Trata-se da segunda ronda de taxas alfandegárias, depois de Trump ter imposto taxas alfandegárias de 25% sobre mais de 29 mil milhões de euros de importações oriundas da China.

Washington acusa Pequim de "táticas predatórias", que visam o desenvolvimento do setor tecnológico.

Pequim retaliou então com taxas sobre o mesmo valor de importações norte-americanas, atingido sobretudo produtos agrícolas, com destaque para a soja.

Tópicos:

Pequim,

A informação mais vista

+ Em Foco

Uma parte central da Ponte Morandi, em Génova, Itália, desabou na manhã de terça-feira durante uma tempestade. Morreram dezenas de pessoas.

    Há uma nova rota turística pela cidade de Lisboa, baseada em memórias de lisboetas mais antigos. São beneficiários da Associação Mais Proximidade Melhor Vida.

    É um desejo antigo do Homem poder tocar as estrelas. Um feito que parece ser agora "quase" alcançável através da missão espacial solar Parker.

      Entre as 21h00 de domingo e as 8h00 de segunda-feira, o mundo viu uma chuva de Perseidas, espetáculo habitual em agosto. Nos locais mais remotos, foi possível admirar melhor o fenómeno.