Combustíveis. Grupo Os Mosqueteiros tem postos "com alguns produtos em rotura"

por Lusa

Lisboa, 17 abr 2019 (Lusa) - O grupo Os Mosqueteiros admitiu hoje que "existem postos de combustível" da insígnia "com alguns produtos em rotura, devido à greve dos motoristas de matérias perigosas, mas sem adiantar em que regiões do país.

"Existem postos de combustível com alguns produtos em rotura", disse fonte oficial do grupo.

"Contudo e, até ao momento, o Grupo Os Mosqueteiros não encerrou qualquer posto", acrescentou, sem adiantar quais são os postos de combustível afetados e em que zonas do país.

A greve dos motoristas de matérias perigosas, que começou às 00:00 de segunda-feira, foi convocada pelo Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP), por tempo indeterminado, para reivindicar o reconhecimento da categoria profissional específica.

Na terça-feira, gerou-se a corrida aos postos de abastecimento de combustíveis, provocando o caos nas vias de trânsito.

O primeiro-ministro admitiu hoje alargar os serviços mínimos e adiantou que o abastecimento de combustível está "inteiramente assegurado" para aeroportos, forças de segurança e emergência.

Na terça-feira, alegando o não cumprimento dos serviços mínimos decretados, o Governo avançou com a requisição civil, definindo que até quinta-feira os trabalhadores a requisitar devem corresponder "aos que se disponibilizem para assegurar funções em serviços mínimos e, na sua ausência ou insuficiência, os que constem da escala de serviço".

Militares da GNR estão de prevenção em vários pontos do país para que os camiões com combustível possam abastecer e sair dos parques sem afetarem a circulação rodoviária.

Tópicos
pub