Comércio externo da China cresce 7,9% entre janeiro e junho

| Economia

O comércio externo da China registou um crescimento homólogo de 7,9%, nos primeiros seis meses do ano, e fixou-se em 14,12 biliões de yuan (1,8 biliões de euros), segundo dados oficiais hoje divulgados.

Entre janeiro e junho, as exportações chinesas aumentaram 4,9%, enquanto as importações cresceram 11,5%, em relação ao mesmo período do ano passado. No total, a China comprou 6,6 biliões de yuan (850 mil milhões de euros) ao resto do mundo.

O porta-voz da Administração-Geral das Alfândegas da China, Huang Songping, explicou o rápido e constante crescimento do comércio externo com a recuperação económica global e uma economia doméstica estável.

Nos primeiros seis meses do ano, o excedente da China fixou-se em 901,3 mil milhões de yuan (115,9 mil milhões de euros), uma queda de 26,7%, relativamente ao mesmo período de 2017, indicou o organismo.

Na primeira metade do ano, o comércio da China com a União Europeia cresceu 5,3%. Com os Estados Unidos, o comércio chinês subiu 5,2%, numa altura de crescentes fricções comerciais entre os dois países.

 

A informação mais vista

+ Em Foco

O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.

    Nas eleições primárias, alguns dos mais conceituados senadores democratas foram vencidos por candidatos mais jovens, progressistas e, alguns deles, socialistas.

      Em 1995, dois estudantes desenvolveram um motor de pesquisa. Dois anos depois, Andy Bechtolsheim passou um cheque no valor de 100 mil dólares. Nesse dia, fez-se história: a Google nasceu.

        Os novos desenvolvimentos no diferendo comercial entre os Estados Unidos e a China vieram lançar ainda mais dúvidas sobre os próximos passos que os dois lados poderão adotar.