Covid-19. A situação ao minuto do novo coronavírus no país e no mundo

por RTP

José Sena Goulão - Lusa

Acompanhamos aqui todos os desenvolvimentos sobre a propagação do SARS-CoV-2 à escala internacional. Portugal regista mais 605 casos de infeção e três mortes nas últimas 24 horas.

Mais atualizações

VEJA A INFOGRAFIA COM TODOS OS DADOS ATUALIZADOS DA SITUAÇÃO EM PORTUGAL. CLIQUE AQUI


23h33 - Brasil totaliza 134.106 mortos e ultrapassa 4,4 milhões de casos

O Brasil registou hoje 987 mortos e 36.820 casos de covid-19, totalizando 134.106 óbitos e 4.419.083 desde a chegada da pandemia ao país, em 26 de fevereiro, informou o executivo.

De acordo com o último boletim divulgado pelo Ministério da Saúde, a taxa de letalidade da covid-19 no país está em 3,0%, sendo que a taxa de incidência é agora de 63,8 mortes e de 2.102,9 casos por cada 100 mil habitantes.

Atualmente, as autoridades brasileiras investigam a possível relação de 2.428 óbitos com a doença causada pelo novo coronavírus.

No Brasil, país lusófono mais afetado pela pandemia, 3.720.312 pacientes infetados já recuperaram da doença e 564.665 infetados estão sob acompanhamento médico.

São Paulo (909.428), Bahia (287.685), Minas Gerais (258.595) e Rio de Janeiro (246.182) são os estados que apresentam o maior número de casos confirmados do novo coronavírus.

Tendo em conta o número de óbitos, as unidades federativas mais afetadas são São Paulo (33.253), Rio de Janeiro (17.342), Ceará (8.764) e Pernambuco (7.933).

O Brasil permanece como o terceiro país do mundo com maior número de casos de covid-19 e o segundo em mortes, atrás apenas dos Estados Unidos.

22h54 - Donald Trump fala em distribuir 100 milhões de vacinas até final do ano.

21h26 - Treinadores de Sporting e Gil vicente testam positivo à Covid-19

Rúben Amorim e Rui Almeida estão em quarentena. Entre os dois clubes há 26 pessoas infetadas. Pode estar em causa o jogo entre Sporting e Gil Vicente.


21h03 - Trump desvalorizou de novo uso da máscara

Donald Trump voltou a desvalorizar o uso da máscara e insistiu que a covid-19 vai desaparecer a qualquer instante.

Perante o Congresso norte-americano, os especialistas que trabalham com a Casa Branca contrariaram e desmentiram o Presidente.


21h01 - Quase 70 jovens belgas positivos para Covid-19 após estarem em Portugal

Pelo menos 67 jovens belgas testaram positivo para a covid-19, depois de terem estado de férias no Algarve.

A agência de viagens belga que transportou a maioria dos jovens acredita que o primeiro caso de infecão não surgiu em Portugal.


20h59 - DGS. Período de isolamento de infetados pode ser reduzido para 10 dias

As autoridades de Saúde admitem que reduzir o tempo de isolamento dos infectados para 10 dias parece ser cada vez mais consensual.

A DGS revelou que para o 13 de Outubro no Santuário de Fátima ainda nada está definido.


20h57 - Pandemia estimulou novas soluções nas Cidades Criativas nacionais

A pandemia de covid-19 potenciou a criatividade nas comunidades portuguesas integradas na Rede de Cidades Criativas da UNESCO, concluíram hoje, em Leiria, os representantes da rede nacional.

Leiria, uma das últimas cidades aceites na rede da UNESCO, a par de Caldas da Rainha, recebeu os representantes das Cidades Criativas nacionais (além de Caldas, também Amarante, Barcelos, Braga, Idanha-a-Nova e Óbidos), para uma reunião de consolidação e definição de atividades a desenvolver.

Prestes a completar um ano de existência, a Rede das Cidades Criativas Portuguesas vai anunciar nas próximas semanas o calendário de eventos, que chegará a várias cidades e terá "um grande encontro nacional" em 2021.

20h47 - ONU quer mudança do modelo de desenvolvimento na América Latina

A Organização das Nações Unidas (ONU) defendeu hoje a "transformação do modelo de desenvolvimento" na região da América Latina e Caribe e pediu uma "governança global muito mais eficaz" num mundo que enfrenta várias ameaças.

Num relatório publicado hoje sobre a covid-19, a ONU sublinha que a América Latina precisa de implementar, com vista ao futuro, uma "transformação do modelo de desenvolvimento da região", depois de ter sofrido um grave impacto da pandemia, "exacerbado pela fraca proteção social, sistemas de saúde fragmentados e profundas desigualdades".

António Guterres recusou comentar o caso do Brasil, o segundo país com mais mortos por covid-19 no mundo, (113.119 mortos e mais de 4,3 milhões de infetados), respondendo a uma questão feita pela agência Lusa, numa conferência de imprensa realizada hoje de forma presencial e virtual.

"O meu objetivo não é resolver o problema num país, o meu objetivo é que o problema possa ser resolvido globalmente ao mesmo tempo, em todo o mundo", destacou o chefe da ONU.

O novo modelo de desenvolvimento proposto pela ONU na América Latina pede o respeito pelos direitos humanos e a "proteção dos ricos ecossistemas naturais da região".

A ONU defende também "expandir a resposta multilateral a todos os países da América Latina e Caribe, incluindo potencial alívio da dívida, financiamento concessional e assistência humanitária".

O secretário-geral da ONU considerou hoje que "não houve a capacidade de coordenar esforços" em todos os países do mundo na prevenção e combate da covid-19.

"Acho que é claro que em todos os países do mundo não houve a capacidade de coordenar esforços. (...) O vírus avançou por onde pôde e avançou de uma forma trágica", declarou.

António Guterres prosseguiu com o apelo de que "este é momento de unir esforços e responder de uma forma efetiva, para que não venha uma segunda vaga que comprometa todos os avanços que entretanto foram alcançados".

20h43 - Madeira com três novos casos

A região registou três novos infetados por covid-19 nas últimas 24 horas, elevando para 193 o total de casos desde 16 de março, revelou hoje o Instituto de Administração das Saúde (IASAÚDE).

"Até ao dia 14 de setembro, foram contabilizadas na Região Autónoma da Madeira 1.653 notificações de casos suspeitos da covid-19, dos quais 1.460 não se confirmam", revela o Instituto, acrescentando que "hoje há três novos casos positivos a reportar, pelo que a região passa a contabilizar um total cumulativo de 193 casos confirmados da covid-19".

Segundo o Instituto, "trata-se de três casos importados, identificados na operação de rastreio do aeroporto da Madeira, dois com proveniência do Reino Unido e um de Lisboa Vale do Tejo", havendo, contudo, dois novos casos recuperados.

"A região contabiliza agora 140 casos recuperados da covid-19, pelo que são hoje 53 os casos ativos, dos quais 41 são casos importados identificados no contexto das atividades de vigilância implementadas no Aeroporto da Madeira e 12 são casos de transmissão local", diz o boletim epidemiológico.

Relativamente ao isolamento dos casos positivos, 25 pessoas cumprem isolamento numa unidade hoteleira dedicada, 27 em alojamento próprio e um doente está hospitalizado na unidade polivalente dedicada à covid-19 no Hospital Dr. Nélio Mendonça.

À data, 16.942 pessoas estão a ser acompanhadas pelas autoridades de saúde dos vários concelhos da região, com recurso à aplicação MadeiraSafe, 7.804 destas pessoas estão em vigilância ativa.

Até ao fim de terça-feira, no laboratório de Patologia Clínica do SESARAM, foram processadas 99.568 amostras para teste de PCR.

20h34 - Dois casos positivos de Covid-19 entre imigrantes ilegais de Faro

Dois dos 28 migrantes que ontem desembarcaram em Faro testaram positivo para o novo coronavírus.

Os marroquinos vão ser amanhã presentes a tribunal para serem determinadas as medidas de coação.


20h31 - Pais apelam à confiança apesar de casos de Covid-10 em colégios privados

Pelo menos cinco colégios privados em Portugal já tiveram casos de infeção por Covid-19.

A Confederação das Associações de Pais pede confiança e lembra que os maiores riscos de infecção estão fora e não dentro da escola.

Há também preocupações com o chamado ensino pendular, que pode alternar entre presencial e à distância.


20h29 - Mais de 2.500 empregos em risco no setor de autocarros turísticos

São motoristas, empresários e guias intérpretes. Desde março que estão todos praticamente parados.


20h27 - Ministra do Trabalho anuncia fiscalização ao sucedido no lar de Reguengos

Durante o surto de covid-19 em Reguengos, a Segurança Social contactou 670 pessoas para trabalhar no lar afectado, mas só 35 aceitarem.


20h18 - António Costa e Infarmed assinam protocolo para 24 mil testes dia

O Governo quer chegar aos 24 mil testes por dia em Portugal.


20h15 - Surtos de Covid-19 multiplicam-se nos lares de idosos em Portugal

O número de novos casos de Covid19 em Portugal voltou hoje a subir, há mais 605 pessoas infetadas.

Esta é a quinta vez que no espaço de uma semana se registam valores acima das seis centenas, situação semelhante só aconteceu nos primeiros dois meses da pandemia.

Morreram mais três pessoas, todas na faixa etária dos 80 anos. Lisboa e Vale do Tejo registam nas últimas 24 horas, 48 por cento do total nas novas infecçõe com mais 290 casos.

O Norte, com mais 201 casos, representa 33 por cento do total.

Portugal tem neste momento 290 surtos ativos, mais de metade estão no norte.

Nos lares há 35 surtos ativos. Em Arruda dos Vinhos um utente morreu, entre os 22 infectados pela covid-19 no Lar de São Miguel.

Já em Ourique, no Lar da Aldeia de Santa Luzia o números de casos subiu esta terça-feira, para os 27.


20h11 - Mais 106 casos e quatro mortes em Angola

Angola registou mais 106 casos de covid-19 no país e mais quatro óbitos, todos de cidadãos angolanos, anunciou hoje o secretário de Estado para a Saúde Pública de Angola, Franco Mufinda.

Entre os novos infetados pelo novo coronavírus, cinco são de Cabinda e 101 de Luanda, com idades de 11 a 74 anos, sendo 95 de sexo masculino e 11 do sexo feminino.

"Os números vêm aumentando de forma proporcional à capacidade de testagem", salientou o responsável de Saúde Pública.

Angola reforçou esta semana a testagem, processando agora mais de mil amostras por dia.

Nas últimas 24 horas foram processadas 1.568 amostras, acumulando um total de 68.915 amostras.

Quatro pessoas morreram, dois homens, com 51 e 71 anos, e duas mulheres, de 71 e 81 anos, todos de nacionalidade angolana.

Franco Mufinda anunciou igualmente a recuperação de 69 pessoas, das quais 46 da província do Zaire.

Angola soma 3.675 casos de covid-19, 143 óbitos, 1.401 recuperados e 2.131 ativos, um dos quais em estado crítico e 17 graves.

20h08 - Cabo Verde com mais uma morte e 74 novos casos

Cabo Verde registou hoje mais uma morte por causa da covid-19, perfazendo um total de 47 óbitos provocados pela pandemia no país, que contabilizou mais 74 novos casos positivos da doença.

No habitual ponto de situação da covid-19 no país, o diretor nacional de Saúde, Artur Correia, disse que o mais recente óbito aconteceu na terça-feira à noite, no Hospital Agostinho Neto, na cidade da Praia, e trata-se de um homem de 64 anos, que tinha outros problemas de saúde associados.

O mesmo responsável de saúde avançou que o país contabilizou mais 74 novos casos positivos, a maioria na cidade da Praia (39), mas referentes a amostras pendentes dos dias 7, 8, 11, 13 e 14 de setembro.

Ainda na ilha de Santiago, foram diagnosticados casos em todos os outros oito concelhos: Ribeira Grande de Santiago (6), Santa Catarina (3), São Salvador do Mundo (2), Tarrafal (1), São Miguel (9), Santa Cruz (2), São Lourenço dos Órgãos (1) e São Domingos (2).

Os restantes casos foram contabilizados nos Mosteiros (4), na ilha do Fogo, São Vicente (2), Sal (2) e Boa Vista (1).

19h45 - OMS recomenda vacinação contra a gripe para ajudar combate numa segunda onda

Os peritos da Organização Mundial de Saúde (OMS) recomendaram hoje a vacinação contra a gripe, cuja época de circulação do vírus se aproxima no hemisfério norte, para melhorar a luta contra a covid-19 na segunda onda da pandemia.

Os casos mais graves de gripe podem requerer internamento hospitalar, o que sobrecarregaria os serviços de saúde ainda a braços com numerosos casos de covid-19, e em alguns casos os sintomas das duas doenças podem confundir-se e causar alarme, por exemplo nas escolas, alertam os peritos.

"Apelamos especialmente às pessoas com condições médicas pré-existentes para que se vacinem contra a gripe", sublinhou hoje, citado pela EFE, o diretor de Emergências Sanitárias da OMS, Mike Ryan, numa sessão pública de perguntas e respostas emitida pela agência das Nações Unidas através das suas redes sociais.

A diretora técnica da OMS para a covid-19, Maria Van Kerkhove, acrescentou que estão a observar-se "tendências preocupantes" na evolução da pandemia em países do hemisfério norte, devido ao aumento de casos de coronavírus ainda antes do início da temporada da gripe.

19h44 - Odivelas pede ao Governo a contratação de mais assistentes operacionais

A Câmara de Odivelas aprovou hoje uma moção que pede ao Governo a alteração da portaria que permite a contratação de mais assistentes operacionais para as escolas, para fazer face às exigências de prevenção da covid-19.

O documento, que foi apresentado pela CDU, foi aprovado por unanimidade durante a reunião do executivo municipal, que é presidido pelo socialista Hugo Martins.

"O rácio estabelecido é manifestamente desadequado da realidade concreta das escolas, tornando-se urgente proceder a uma alteração que responda às necessidades objetivas de cada escola", defende o texto da moção, a que a agência Lusa teve acesso.

Nesse sentido, a moção aponta para especificidades de cada estabelecimento escolar como o número total de alunos e aqueles que necessitam de necessidades educativas especiais e alertam para as novas exigências decorrentes da prevenção da covid-19.

"No contexto de pandemia, em que as escolas são confrontadas com novas exigências no seu funcionamento, por forma a garantir as condições definidas pelo Ministério da Educação e pelas autoridades de Saúde, é imprescindível o reforço de assistentes operacionais", pode ler-se.

As aulas começam entre os dias 14 e 17 de setembro e será o regresso ao ensino presencial depois de, no passado ano letivo, as escolas terem sido encerradas em meados de março devido à evolução da pandemia de covid-19.

19h41 - Remodelação de secretários de Estado altera estrutura da Saúde

A secretária de Estado da Saúde, Jamila Madeira, abandonou o Governo. De acordo com uma nota na página da Presidência da República, para o seu lugar entra agora António Lacerda Sales.

19h35 - CGTP considera regime transitório de organização de trabalho gravoso para trabalhadores

A CGTP considera que o regime excecional e transitório de organização do trabalho proposto pelo Governo "é demasiado gravoso para os trabalhadores" porque lhes restringe os direitos a pretexto de minimizar os riscos de contágio e propagação da covid-19.

"Sem prejuízo de reconhecer que o desfasamento de horários e a adoção de escalas rotativas entre teletrabalho e trabalho presencial (...) podem contribuir para a mitigação dos riscos envolvidos na situação da pandemia, a CGTP-IN entende que existem outras soluções igualmente eficazes, que poderiam ser adotadas para o mesmo efeito, como é o caso da redução do tempo de trabalho para as 35 horas, sem perda de salário", defendeu a central sindical.

A Intersindical respeitou o prazo de dois dias imposto pelo Governo e enviou-lhe hoje a apreciação escrita sobre o projeto de decreto-lei que vai estabelecer um regime excecional e transitório de reorganização do tempo de trabalho.

"Em qualquer caso, optando-se pelas soluções propostas neste projeto, as alterações de horário de trabalho e de regime de trabalho que forem permitidas não podem ser impostas unilateralmente pelas entidades empregadoras, de modo discricionário, mas têm ser discutidas e negociadas com os trabalhadores e as suas estruturas representativas", afirmou a CGTP no seu parecer.

Para a central, é importante que sejam tidas em conta as necessidades dos trabalhadores e os níveis de risco em que estes incorrem, quer nos locais de trabalho, quer nas deslocações de e para esses locais.

"Por outro lado, tratando-se de um regime que afeta e restringe os direitos dos trabalhadores, a sua duração deve corresponder apenas à estritamente necessária para prossecução dos objetivos pretendidos", defendeu.

19h04 - Assinada parceria. Costa descreve reforço de testes como "vital"

O reforço da capacidade de testagem da Covid-19 é “vital”, defendeu o primeiro-ministro. Na assinatura de uma parceria destinada a aumentar os recursos do país neste capítulo, António Costa associou a rapidez de diagnóstico à quebra atempada de cadeias de transmissão do SARS-CoV-2.

18h59 - ONU defende congelamento da dívida em África, que precisa de 169 mil milhões de euros

A Organização das Nações Unidas defende, num relatório publicado hoje, o congelamento da dívida em todo o continente africano, que precisa de cerca de 169 mil milhões de euros para ultrapassar as dificuldades trazidas pela pandemia de covid-19.

As declarações encontram-se num relatório publicado hoje em Nova Iorque, intitulado "Resposta Abrangente das Nações Unidas à Covid-19: Salvando Vidas, Protegendo Sociedades e Recuperando Melhor".

O relatório sublinha "a importância de um congelamento geral da dívida para os países africanos, bem como um pacote de resposta global equivalente a pelo menos 10% do Produto Interno Bruto mundial".

"Para a África", continua a ONU, "isso significa mais de 200 mil milhões de dólares (cerca de 169 mil milhões de euros), para uma resposta eficaz e bases para a recuperação".

Segundo a organização, "os riscos para o continente africano são consideráveis, com testes baixos, saneamento precário e capacidades médicas limitadas e dificuldades na aplicação de medidas de distanciamento físico e sanitário".

A ONU, que reúne 193 Estados-membros, prevê que a população do continente africano terá de enfrentar, como consequências indiretas da pandemia, insegurança alimentar, perda de rendimentos e meios de subsistência, uma crise da dívida e riscos políticos e de segurança.

O relatório destaca que, em julho, os países africanos já tinham implementado um total de 245 medidas sociais e económicas.

A ONU recorda o Fundo de Ação covid-19 para África, lançado em 11 de agosto com o objetivo de arrecadar 100 milhões de dólares (84,5 milhões de euros) para a distribuição de equipamentos de proteção pessoal em 24 países durante um ano.

A ONU contribuiu em África, para o "aumento da capacidade hospitalar e de exames, fornecimento de materiais médicos e esquemas de criação de empregos e planos inovadores para incentivar o empreendedorismo feminino", pode ler-se no relatório.

Segundo o documento, a organização continua a fazer esforços para "impulsionar a agricultura, apoiar o ensino à distância e transferir dinheiro para as famílias, como uma medida temporária para evitar que caiam na pobreza".

A inclusão de meninas e mulheres "em todas as áreas" e o respeito pelos direitos humanos continuam a ser base para uma sociedade mais justa, defende a ONU.

18h49 - Referencial para eventos de massas

Graça Freitas anunciou que será publicado um novo referencial para eventos de massas. “Estamos a criar um novo grupo que fará uma proposta de um referencial sobre eventos de massas”, disse a diretora-geral da Saúde, acrescentando que não tem conhecimento de casos que estejam diretamente relacionado com este tipo de eventos.

18h43 - Sindicato alerta para risco nas escolas nas próximas semanas

O Sindicato Independente de Professores e Educadores (SIPE) alertou hoje para situações de risco nas escolas, como a falta de espaço para distanciamento físico entre os alunos, face à pandemia de covid-19.

De acordo com o SIPE, o corpo docente enfrenta agora um dos seus maiores desafios e está emprenhado em cumprir todas as regras, mas a segurança perante o contágio não está totalmente garantida.

"Embora as escolas estejam a redobrar-se em esforços para cumprir as normas de segurança, tal não é possível quando a grande maioria das turmas é constituída por cerca de 30 alunos, que têm de permanecer na mesma sala de aula", advertiu o SIPE em comunicado.

A maior parte das salas de aula "não tem espaço suficiente para garantir uma secretária por aluno e, consequentemente, torna-se praticamente impossível cumprir a distância mínima de segurança entre crianças e jovens e professores", frisou a estrutura sindical.

O sindicato destacou também "a gravidade da situação dos docentes que padecem de alguma doença crónica", ou de maior risco, não poderem lecionar em regime de teletrabalho.

"Num país em que apenas 2% dos professores do 3.º ciclo e ensino secundário tem menos de 30 anos, não é compreensível o porquê de os professores com risco grave terem de estar ainda mais expostos a uma ameaça de contágio pelo novo coronavírus", lê-se no documento.

Para o SIPE, os agrupamentos escolares devem ter autonomia para a constituição de uma bolsa com estes professores em teletrabalho para fazerem tutorias e prestarem apoio aos alunos.

18h32 - Transportes públicos reforçados na Lezíria com abertura do ano escolar

Os transportes públicos vão ser repostos na região da Lezíria a níveis similares aos existentes antes da pandemia da covid-19, com um reforço para dar resposta ao início do ano escolar, disse hoje fonte da Comunidade Intermunicipal.

O administrador executivo da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo (CIMLT), António Torres, disse à Lusa que estão a ser ultimadas as conversações com a Ribatejana (que serve os concelhos de Benavente, Coruche e Salvaterra de Magos) para definição das carreiras de transportes públicos, que poderão nesta área ser repostas a 80 a 90% das existentes antes da pandemia da covid-19, e a resposta às escolas, tendo em conta os horários que estão a ser comunicados pelos diversos agrupamentos.

Em relação à Rodoviária do Tejo, que serve os restantes concelhos da CIMLT (Azambuja, no distrito de Lisboa, e Almeirim, Alpiarça, Cartaxo, Chamusca, Golegã, Rio Maior e Santarém, no distrito de Santarém), vão ser repostas as carreiras de transporte público existentes antes da pandemia e vão ser reforçados os transportes escolares, com previsão de mais cerca de mil quilómetros/dia, acrescentou.

António Torres afirmou que serão cumpridas as regras impostas pela Direção-Geral da Saúde, como o uso obrigatório de máscara e a lotação de dois terços em cada viatura, sendo contabilizados os lugares sentados e em pé.

18h32 - Casos de infeção nas escolas estão “dentro do expectável”

Graça Freitas admitiu que têm sido registados casos isolados de infeções na comunidade escolar, mesmo antes de ser iniciado o ano letivo.

“Isso está dentro do expectável”, diz a diretora-geral da Saúde. “Há casos na comunidade educativa, mas são os casos que estaríamos à espera. Neste momento não há nada de extraordinário a reportar”, concluiu.

18h31 - DGS admite estar a estudar encurtamento do período de isolamento

Graça Freitas admitiu que a DGS está a estudar a possibilidade de diminuir o período de isolamento profilático de 14 para dez dias.

“Parece que começa a haver algum consenso à volta do 10.º dia, sobretudo para os doentes, que seria uma ótima notícia”, disse a diretora-geral da Saúde.

“É uma situação que estamos a acompanhar”, garantiu Graça Freitas, sublinhando que “temos de ser muito cuidadosos”.

“São decisões complexas”, disse Graça Freitas, relembrando que a maioria dos países ainda não tomou esta decisão.


18h16 - Fátima. “DGS não sabe de onde surgiu o número 55 mil”

Questionada sobre a peregrinação a Fátima, Graça Freitas afirma que “a DGS não sabe de onde surgiu o número 55 mil”.

“Não nos chegou nenhum pedido de parecer, não nos chegou nenhum plano de contingência, não nos chegou nenhuma planta do santuário. Portanto, não nos parece expectável, estando nós com uma pandemia a subir, que seja possível o número de 55 mil pessoas num santuário”, disse a diretora-geral da Saúde.

Em conferência de imprensa em Lisboa sobre a pandemia de covid-19, e a uma pergunta sobre como vê as dúvidas do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, sobre a possibilidade de estarem mais de 50.000 pessoas no Santuário em 13 de outubro, Graça Freitas respondeu que a Direção-Geral da Saúde (DGS) "não sabe de onde surgiu o número 55 mil".

Ainda assim a responsável disse ser uma apreciação precoce, porque a DGS aguarda "poder colaborar" e "ajudar o Santuário" sendo que para isso é necessário haver conversações e um plano de contingência.

Na terça-feira o Presidente da República disse temer que a perceção da sociedade sobre o 13 de outubro, em Fátima, com 50 mil pessoas, seja menos positiva do que a das autoridades envolvidas, perante o aumento de infetados por covid-19.

18h14 - 290 surtos ativos

Deste total, 146 são no norte do país, 20 na região centro, 95 na região Lisboa e Vale do Tejo, 11 no Alentejo e 17 nos Açores.

18h12 - Taxa de letalidade é de 2,9 para a população em geral

Esta taxa é de 14,3 para a população com mais de 70 anos. A taxa de recuperados é de 67,9 por cento. A ministra da Saúde refere ainda que há 28,6 por cento de casos ativos e estão hospitalizados 0,7 por cento de casos de Covid-19.

A taxa de incidência nos últimos sete dias é de 39,7 casos por 100 mil habitantes. Nos últimos 14 dias, esta taxa é de 68 novos casos por 100 mil habitantes.

Para os dias 7 a 11 de setembro, o RT foi estimado em 11,15, ou seja, cerca de 623 novos casos por dia. O RT mais elevado foi registado no Alentejo (1,57) e o mais baixo no Algarve (1,1).

18h05 - Lisboa e Vale do Tejo com 47,9% dos novos casos

Dos 605 novos casos confirmados nas últimas 24 horas, 201 dizem respeito à região Norte (que representa 33,2 por cento dos novos casos), 53 na região centro, 42 no Alentejo e 18 no Algarve.

Lisboa e Vale do Tejo continua a ser a região com maior aumento diário. Do total dos novos casos, 299 foram registados nesta região, o que representa 47,9 por cento do total.


17h54 - Espanha regista mais de 11 mil novas infeções

Espanha contabilizou hoje 11.193 novos casos de covid-19, um terço dos quais em Madrid, elevando para 614.360 o número total de infetados até agora. Por outro lado, o país registou mais 239 mortes com a doença nas últimas 24 horas, aumentando o total de óbitos para 30.243.

Madrid continua a ser a comunidade autónoma com o maior número de infeções, tendo registado mais 3.438 do que o número notificado na terça-feira.

Deram entrada nos hospitais com a doença nas últimas 24 horas 1.315 pessoas, das quais 470 em Madrid, 158 na Andaluzia e 141 na Catalunha.

Há em todo o país 9.810 pessoas hospitalizadas com a doença, das quais um terço, 3.207, em Madrid, e 1.281 pacientes estão em unidades de cuidados intensivos.

A região mais atingida, Madrid, com cerca de 6,6 milhões de habitantes num país que tem cerca de 47 milhões, decidiu tomar medidas "mais drásticas" para travar o avanço da covid-19, como o "confinamento seletivo" em áreas da cidade com uma maior incidência da pandemia, anunciaram hoje as autoridades regionais.

17h47 - PCP defende que pandemia demonstrou "com clareza" necessidade de reforçar SNS

O PCP defendeu hoje o reforço do Serviço Nacional de Saúde (SNS), considerando que a pandemia de covid-19 demonstrou que os grupos privados da saúde procuram "não a saúde das pessoas, mas o negócio da doença".

"Na fase inicial da pandemia, os grupos privados esconderam-se e fecharam as portas e, mais recentemente, ficámos a saber que há unidades privadas que rejeitam as mulheres grávidas que tenham teste positivo à covid-19", criticou a deputada do PCP Paula Santos, numa declaração política na Assembleia da República, um dia depois de se terem assinalado os 41 anos do SNS.

A deputada comunista criticou "os partidos de direita" por defenderem que os recursos públicos devem ser distribuídos entre os setores público e privado da saúde, mas também o Governo PS por, pela "ausência de medidas", deixar "a porta escancarada para a fragilização do SNS".

17h45 - Segurança Social garante funcionários para lar ilegal de Gondomar

A Segurança Social (SS) vai contratar funcionários para dar apoio ao lar ilegal localizado Gondomar, onde 21 utentes e oito funcionários testaram positivo à covid-19, revelou hoje o presidente da câmara.

Em declarações à agência Lusa, Marco Martins revelou ter o compromisso da SS de que está em curso "através da rede da Cruz Vermelha (Portuguesa) a contratação seis funcionários para o lar".

O autarca acrescentou que os responsáveis pela residência sénior onde já foi registado um óbito devido ao novo coronavírus e onde 21 idosos e oito funcionários testaram positivo "também já contactaram empresas de trabalho temporário" e que "o Centro de Emprego está a fazer um esforço muito grande".

"Esta manhã a SS garantiu à câmara de Gondomar que iria assumir no imediato a contratação de pessoal para cuidar dos idosos e temos conhecimento de outros esforços. Mas é muito difícil porque não existem pessoas disponíveis. O lar também já conseguiu resolver a situação das refeições e do serviço de lavandaria, contratando fora", descreveu Marco Martins.

O autarca considerou a situação "estabilizada" e garantiu que "a autarquia tem estado a par do estado de saúde dos idosos", apontando saber que estes se têm mantido "estáveis" e "sem qualquer agravamento".

17h35 - Matosinhos mantém horários de funcionamento dos estabelecimentos comerciais

Os estabelecimentos comerciais existentes em Matosinhos, no distrito do Porto, vão poder continuar abertos até às 23:00, mantendo os horários de encerramento que vigoravam antes da declaração da situação de contingência, adiantou hoje a câmara local.

"A Câmara Municipal de Matosinhos, em consonância com a Unidade de Saúde Pública, entende que os horários de abertura e encerramento dos estabelecimentos comerciais na sua generalidade, incluindo as grandes superfícies, devem acontecer entre as 10:00 e as 23:00", adiantou, em comunicado.

Esta é uma forma de evitar aglomerações que poderiam acontecer caso os horários fossem reduzidos e de promover a dinamização da economia, considerou.

17h31 - Presidente do Comité Olímpico pede medidas para o desporto

O presidente do Comité Olímpico de Portugal (COP), José Manuel Constantino, pediu hoje "outro tipo de medidas", que não apenas de contenção sanitária face à covid-19, para "minimizar os efeitos económicos e sociais" no desporto.

Num artigo publicado na página ‘online' do COP, Constantino admite que são necessárias iniciativas que possam atenuar os impactos "da paralisação a que a generalidade das atividades foi sujeita", lembrando que "um conjunto significativo de países europeus" construíram "respostas políticas para a situação".

Intitulado "Lucidez na avaliação e clareza nas políticas", o texto pede que não se olhe apenas para "a retoma da situação desportiva com mais ou menos limitações sanitárias" ou com medidas que dependam em exclusivo “do modo como as autoridades de saúde pública vão avaliando a evolução da situação epidemiológica", o que seria "um erro".

Para José Manuel Constantino, há de momento uma "negação da realidade, através da escolha de apenas uma das suas partes: a retoma da atividade desportiva", faltando ainda "muito" por fazer.

17h25 - Reino Unido com aumento de infeções diárias: 3.991 casos e 20 mortes

O Reino Unido registou 3.991 novas infeções e 20 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, numa altura em que o Governo admitiu dificuldades com um "aumento colossal" da procura de testes.

Os números de hoje representam um aumento dos contágios relativamente aos dados de terça-feira, quando foram contabilizadas 3.105 novas infeções e 27 mortes.

O total acumulado desde o início da pandemia da covid-19 no Reino Unido passou hoje para 378.219 de casos de contágio confirmados e para 41.684 óbitos num período de 28 dias após um teste positivo.

17h15 - Itália regista 1.452 novos casos e 12 mortes

O país registou 1.452 novas infeções de covid-19 nas últimas 24 horas, um número superior aos 1.229 de terça-feira, mas mais de 100.000 testes foram realizados, em comparação com 80.000 do dia anterior. No último dia, houve 12 mortes, em comparação com as nove de terça-feira.

Com os novos dados, o número total de casos no país desde o início da emergência sanitária, a 21 de fevereiro, é de 291.442 e os óbitos de 35.645.

O número de pacientes internados em Unidades de Cuidados Intensivos continua a aumentar e chega agora aos 207, os hospitalizados com sintomas são 2.285, enquanto mais de 38.000 infetados estão isolados em casa.

Atualmente, há portanto mais de 40.000 casos ativos no país.

17h02 - Costa considera "vital" aumento da capacidade de testagem

O primeiro-ministro considerou hoje "vital" o aumento da capacidade de testagem, salientando que é essencial a rápida deteção dos casos de covid-19 para os isolar e quebrar o mais cedo possível cadeias de transmissão do novo coronavírus.

António Costa assumiu esta posição no Infarmed, em Lisboa, após uma breve cerimónia de assinatura de uma parceria para o reforço da capacidade de testagem na Região de Lisboa e Vale do Tejo e para que se assegurem respostas rápidas contra surtos de covid-19 em todo o território de Portugal continental.

Nesta parceria entre o Ministério da Saúde, o Instituto de Medicina Molecular, a Cruz Vermelha Portuguesa, a Sociedade Francisco Manuel dos Santos, a Jerónimo Martins, pretende-se atingir mais 3500 colheitas por dia (em posto fixo até 2000 e em brigadas móveis até 1500 colheitas).

"O reforço da capacidade de testagem é vital para o controlo da pandemia. Temos de ser rápidos a detetar os casos e a isolar os casos para romper as cadeias de transmissão", declarou o primeiro-ministro, num discurso em que voltou a defender que Portugal não pode repetir as medidas de paralisação da economia e da sociedade adotadas a partir de meados de março do ano passado.

16h58 - Abertura do ano escolar. BE aponta o dedo ao Governo

O BE acusou o Governo de não ter feito tudo o que podia para preparar o ano letivo, considerando que ignorou problemas estruturais como o material informático, falta de professores e funcionários e diminuição de alunos por turma.

Nas declarações políticas de hoje, os bloquistas escolheram o tema da abertura do ano letivo para a sua intervenção, um debate no qual o PS ficou sozinho a defender a ação do Governo.

"Preparar o ano letivo não é correr atrás do prejuízo a contar que as escolas façam muito com pouco. O Governo não fez tudo o que podia", condenou a deputada do BE Joana Mortágua.

A bloquista considerou que "se as aulas começam esta semana com segurança é porque o país confia na escola pública", mas avisou que o futuro dessa confiança "também vai depender de o Governo fazer a sua parte".

Joana Mortágua elencou os problemas estruturais que acusa o Ministério da Educação de ter ignorado e que considera que "ainda pode ser feito" como a falta de equipamento informático nas escolas, a diminuição do número de alunos por turma, o atraso no rejuvenescimento da classe docente e mesmo a falta de professores "em 600 escolas".

"A escola pública precisa de sangue novo, precisa de futuro. De contratar funcionários. Há sete meses que a portaria de rácios está por rever de acordo com a proposta do BE aprovada em Orçamento do Estado", condenou.

16h51 - Ana Mendes Godinho: Criou-se um estigma "injusto" em torno dos lares

O Governo lamenta o estigma criado em torno dos lares. A ministra do Trabalho e da Segurança Social defendeu, numa audição parlamentar conjunta com a ministra da Saúde, que a forma como se olha para as residências de idosos dificulta a ajuda quando se está perante surtos.


16h43 - Sobe para 29 número de infetados de foco em Portalegre

O número de casos ativos de covid-19 no concelho de Portalegre subiu hoje para 29, após sete novos testes positivos, disse à agência Lusa a presidente do município, Adelaide Teixeira.

Os 29 casos de covid-19 no concelho poderão estar relacionados com um caso reportado no dia 02 deste mês, que envolvia o funcionário de um restaurante, entretanto encerrado.

"Desde domingo que não registávamos novos casos. Os 29 casos ativos que temos neste momento estão ligados, são entre familiares", disse.

16h38 - Situação dos professores de risco do superior por resolver

O Sindicato Nacional do Ensino Superior (SNESup) alertou hoje que a situação dos docentes das universidades e politécnicos que integrem grupos de risco ainda não está resolvida, sublinhando que é possível encontrar soluções de teletrabalho.

Nos últimos dias, no quadro da pandemia de covid-19, a situação dos professores de risco do ensino básico e secundário tem gerado polémica, depois de o secretário de Estado adjunto e da Educação ter dito que esses profissionais, com direito a 30 dias de faltas justificadas por ano, não podem exercer funções em teletrabalho, tendo de meter baixa.

No caso do ensino superior, a decisão não é centralizada, cabendo a cada instituição no âmbito da sua autonomia, mas a pouco mais de duas semanas do arranque do ano letivo a questão ainda não está resolvida, segundo o presidente do SNESup.

"A situação não está definida e temos visto que em algumas instituições é uma questão que origina tensão", disse Gonçalo Leite Velho à Lusa, relatando casos em que as instituições recusaram pedidos de alguns docentes.

Para o representante dos professores e investigadores, esta é uma posição incompreensível, uma vez que "o próprio funcionamento instituído no ensino superior tem muito uma dinâmica de ensino misto".

Por isso, acrescenta, há um conjunto de funções que os docentes podem continuar a exercer em regime de teletrabalho e que passam não apenas pelo ensino a distância.

16h36 - Moçambique retoma voos com seis países em regime de reciprocidade

Moçambique vai retomar voos regulares de transporte de passageiros e carga com seis países, incluindo Portugal, em regime de reciprocidade, após interrupção devido às restrições impostas pelo novo coronavírus, disse hoje à Lusa fonte oficial.

"Por agora são seis países que vão fazer os voos em regime de reciprocidade", disse João Abreu, presidente do conselho de administração do Instituto de Aviação Civil de Moçambique (IACM).

Segundo a circular de informação aeronáutica, publicada na página do IACM, estão autorizadas ligações com Portugal, Turquia, Qatar, Etiópia, Quénia e África do Sul, com uma frequência de dois voos por semana.

"As companhias aéreas dos demais países podem manifestar o interesse de voar para Moçambique através de canais diplomáticos", lê-se no documento, publicado em 11 deste mês.

16h35 - Câmara de Sátão prolonga o estado de alerta

A Câmara Municipal de Sátão decidiu prorrogar o estado de alerta municipal durante o período de situação de contingência nacional e determinou regras e condições em todo o município, nomeadamente nos cemitérios.

A autarquia deliberou que a permanência dos utentes nos cemitérios "deverá resumir-se ao tempo estritamente necessário, num máximo de 30 minutos", e "é fixado o limite de presenças em 15 utentes por secção em simultâneo", assim como a "proibição de partilha de material de limpeza".

"À realização de inumações apenas deve comparecer familiares e utentes em número máximo de 10 por secção (cemitério velho e cemitério novo), garantindo a regra de distanciamento social e uso obrigatório de máscara", avisa.

A Câmara decide também "a abertura dos estabelecimentos de comércio e retalho ou de prestação de serviços, existentes no município de Sátão, a partir das 9:00, com a exceção dos postos de abastecimento de combustível, podendo realizar a abertura a partir das 7:00".

Manter em funcionamento a subcomissão de proteção civil para a covid-19, no âmbito da Comissão Municipal de Proteção Civil, enquanto estrutura responsável pela recolha e tratamento da informação relativa ao surto epidémico em curso, garantindo uma permanente monitorização da situação, é outra decisão.

Neste sentido, e tendo em conta o início do ano letivo, a autarquia juntou a diretora do Agrupamento de Escolas de Sátão às entidades que constituem este comando da proteção civil municipal que "define as medidas urgentes relativas à fase de emergência, durante o período de situação de alerta à população afetada e minimização ou contenção da propagação da pandemia".

"O uso obrigatório de máscara e distanciamento mínimo de dois metros" é uma das imposições da autarquia em todas as situações, "seja no cemitério, espaços comerciais ou de serviços" do município.

A Câmara avisa ainda que "devem ser respeitadas todas as normas, orientações e recomendações da Direção Geral da Saúde (DGS) e/ou por outras entidades competentes para o efeito".

Neste sentido, alerta a população do "dever de colaboração, nomeadamente no cumprimento de ordens ou instruções das autoridades de saúde, dos órgãos e agentes responsáveis pela segurança interna e pela proteção civil e na pronta satisfação de solicitações que justificadamente sejam feitas pelas entidades competentes".

16h25 - Região de Leiria fixa encerramento dos estabelecimentos às 23:00

A Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria (CIMRL) decidiu encerrar os estabelecimentos às 23:00, no âmbito da responsabilidade que o Governo deu aos municípios durante o estado de contingência, em vigor até ao dia 30.

"Houve uma partilha de informações e, sem prejuízo de algumas especificidades dos municípios, foi consensualizado fixar orientações comuns que apontam para o encerramento dos estabelecimentos pelas 23:00, com exceção dos estabelecimentos de restauração e similares", explicou à agência Lusa o presidente da CIMRL, Gonçalo Lopes.

De fora ficam também outras atividades, tais como farmácias, clínicas, consultórios, centros de atendimento médico veterinário com urgências ou atividades funerárias.

A CIMRL lembra ainda que, também nas áreas de restauração de centros comerciais e nos restaurantes, cafés e pastelarias a 300 metros das escolas, foi fixado, como limite máximo de presenças, quatro pessoas por grupo.

"No demais, aplicam-se as regras fixadas pelo Governo".

16h19 - Guimarães sorteia 40 sócios para verem jogos na tribuna presidencial

O Vitória de Guimarães vai sortear 40 sócios para assistirem aos jogos da I Liga portuguesa de futebol na tribuna presidencial do Estádio D. Afonso Henriques, a partir da terceira jornada, anunciam os minhotos no sítio oficial.

16h15 - Moçambique soma mais duas mortes e continua a bater recorde de casos diários

O país registou hoje mais duas mortes por covid-19, na cidade e província de Maputo, elevando o total de óbitos devido à pandemia para 39, e registou 281 novos casos.

Os pacientes com 75 e 63 anos, do sexo feminino e masculino, respetivamente, de nacionalidade moçambicana, morreram após agravamento do estado clínico durante internamento numa unidade hospitalar de Maputo.

Segundo a atualização de hoje, o país tem mais 281 casos de covid-19, batendo o recorde de casos anunciados pelo terceiro dia consecutivo, totalizando 5.994 infeções desde que foi declarada a pandemia, há seis meses.

A maioria (156) dos casos hoje anunciada foi registada na cidade de Maputo, seguindo-se a vizinha província de Gaza (76).

15h59 - Câmara de Beja mantém horários dos estabelecimentos comerciais

A Câmara de Beja decidiu hoje manter os horários dos estabelecimentos comerciais do concelho durante a situação de contingência devido à pandemia de covid-19, fixando as 23:00 como limite para fecho dos não abrangidos por uma exceção.

Num edital publicado hoje e enviado à agência Lusa, o presidente da Câmara de Beja, Paulo Arsénio, determina a manutenção dos horários de abertura e fecho dos estabelecimentos "vigentes à entrada em vigor", na terça-feira, da resolução do Conselho de Ministros que declarou a situação de contingência em Portugal continental devido à covid-19.

O autarca também fixa as 23:00 como limite para fecho dos estabelecimentos não abrangidos por uma exceção e interdita a realização de atividades de animação em espaços públicos, "por razões de saúde pública e de observação de regras de ocupação, permanência e distanciamento físico".

Os estabelecimentos abrangidos pela exceção e que não têm de fechar até às 23:00 são os de restauração exclusivamente para efeitos de serviço de refeições no próprio estabelecimento, de restauração e similares que prossigam a atividade de confeção destinada a consumo fora do estabelecimento ou entrega no domicílio, de ensino, culturais e desportivos, farmácias e locais de venda de medicamentos não sujeitos a receita médica, consultórios e clínicas, de prestação de serviços de aluguer de veículos, os situados no interior de aeroportos e atividades funerárias e conexas.

15h53 - Município de Porto de Mós apetrecha escolas com mesas individuais

O Município de Porto de Mós apetrechou as escolas do 1.º ciclo do concelho com mesas individuais para garantir o distanciamento social neste ano letivo e reforçou os recursos humanos, no âmbito da pandemia da covid-19.

"Recorremos a algum material que tínhamos armazenado e outro comprámos", revelou à agência Lusa o presidente do Município de Porto de Mós, Jorge Vala, precisando que foram distribuídas cerca de 1.000 carteiras em todas as escolas públicas do 1.º ciclo daquele concelho do distrito de Leiria.

Segundo Jorge Vala, o rácio estipulado para as escolas do concelho é de 75 assistentes operacionais, número que o autarca considera reduzido para as necessidades, nomeadamente para casos de escolas com alunos com necessidades educativas especiais.

15h37 - Pelo menos 67 jovens belgas infetados após férias em Albufeira

Pelo menos 67 jovens belgas, entre os 18 e os 20 anos, estão infetados com covid-19 após terem regressado de férias em Albufeira no início do mês, estando a cumprir isolamento domiciliário na Bélgica, anunciaram hoje as autoridades.

A notícia foi dada pelo governador da província da Flandres Ocidental, Carl Decaluwé, que citado pela imprensa belga refere que os jovens foram infetados em férias no Algarve entre os dias 2 e 12 de setembro.

Cerca de metade destes 67 jovens infetados - que têm entre 18 e 20 anos e estão em isolamento domiciliário - participaram numa estadia organizada pelo operador turístico belga Summer Bash, especializado em viagens para jovens de 16-24 anos, enquanto os restantes alugaram uma casa privada para as férias.

De acordo com Carl Decaluwé, "o número de jovens infetados deverá aumentar", já que as autoridades belgas ainda não conseguiram rastrear todos os contactos dos que testaram positivo para a covid-19.

Ao todo, foram 130 os jovens belgas que passaram férias na primeira quinzena em Portugal com o operador turístico Summer Bash, tendo a empresa recomendado a realização de testes e de quarentena.

A maioria destes jovens são das cidades de Waregem, Tielt e Roeselare, na Flandres Ocidental, a parte neerlandesa da Bélgica.

"Suspeito que não seguiram totalmente as medidas" restritivas, disse por seu turno o presidente da câmara municipal de Waregem, Kurt Vanryckeghem, também citado pela imprensa.

À semelhança da região metropolitana de Lisboa e do norte de Portugal, o Algarve integra a classificação de "zona laranja" no sistema de semáforos do Ministério dos Negócios Estrangeiros belga, o que significa que o rastreio e a quarentena são apenas recomendados no regresso à Bélgica.

As autoridades belgas anunciaram que registaram, em média, 779 contágios por dia na semana de 6 a 12 de setembro, um aumento de 52% em relação ao período de sete dias anterior, estando previsto para hoje novo balanço. No total, o país já registou 94.795 casos de contágio e 9.930 mortes por covid-19 desde o inicio da pandemia.

15h05 - Portugal regista mais 605 casos de infeção e três mortes

Portugal contabiliza hoje mais três mortos relacionados com a covid-19 e 605 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Desde o início da pandemia, Portugal já registou 1.878 mortes e 65.626 casos de infeção.

A DGS indica que as três mortes foram registadas na região de Lisboa e Vale do Tejo.

Em vigilância estão 37.287 contactos, mais 332 do que na terça-feira.

15h02 - Surto em lar de Arruda dos Vinhos regista uma morte

Um utente entre os 22 infetados pela covid-19 no Lar de São Miguel, em Arruda dos Vinhos, morreu, disse hoje o delegado de saúde local.

Pompeu Balsa disse à agência Lusa que um utente da instituição, que estava internado no Hospital de Vila Franca de Xira, veio a falecer por covid-19.

Desde que o surto começou no lar, o número total de casos de infeção subiu de 20 para 22, dos quais 20 são utentes e dois são funcionários, sendo que nenhum ainda recuperou.

O delegado de saúde adiantou que, além do óbito, um outro utente foi internado no Hospital de Vila Franca de Xira e os restantes estão "assintomáticos e em isolamento profilático" na instituição.

14h46 - Inquérito revela que maioria dos estudantes foi vítima de ciberbullying no confinamento

Um estudo do Centro de Investigação e Intervenção Social do ISCTE, divulgado esta quarta-feira revela que a maioria dos estudantes, que respondeu a um inquérito nacional, assumiu ter sido vítima de bullying durante o confinamento.

Os jovens referem que os episódios de bullying se deram através da Internet, mas nada se fez para tentar resolver o problema.

O inquérito contou com quase 500 respostas de todos os distritos do país.

14h40 - Novas regras do trabalho

Mais de seiscentos mil trabalhadores poderão sofrer alterações de horário por causa das medidas em vigor do Estado de Contingência.


14h36 - Metade dos estudantes de todo o mundo ainda não regressaram às aulas

Metade dos estudantes de todo o mundo ainda não regressaram às aulas devido à pandemia. A Organização Mundial da Saúde quer um regresso cauteloso e indispensável dos alunos às salas de aula.
Na Europa a maioria já regressou. Em França, 81 escolas num universo de 60 mil, tiveram que fechar.

14h34 - Caso positivo deixa EB1 em Braga sem professoras titulares de turma

A escola básica de S. Mamede, em Braga, está provisoriamente sem professoras titulares de turma, depois de uma ter testado positivo à covid-19 e as outras três terem sido colocadas em isolamento profilático, disse hoje a diretora do agrupamento.

Hortense Santos, do Agrupamento de Escolas Carlos Amarante, disse que uma outra professora não titular de turma está igualmente em isolamento profilático - um isolamento que, até ver, durará até 25 de setembro.

A situação compromete o "normal" arranque das atividades letivas, previstas para quinta-feira, estando o agrupamento a apelar para que os alunos do 1.º ano da EB1 de S. Mamede fiquem em casa, se tiverem condições para isso.

"Para os que não puderem ficar em casa, será ativada a componente de apoio à família", referiu Hortense Santos.

Entretanto, três professores do apoio educativo vão garantir, na escola, o acompanhamento das crianças das turmas do 2.º, 3.º e 4.º anos, até à normalização da atual situação.

"Só temos três professores disponíveis, houve que fazer opções", disse ainda a diretora do agrupamento.

14h30 - Sporting faz amanhã teste decisivo de despistagem à Covid-19

O Sporting vai fazer amanhã um teste decisivo de despistagem à Covid-19. Até agora a equipa tem sete casos positivos. O plantel poderá seguir hoje para o Algarve para isolar os jogadores e evitar novos contágios.


14h24 - Operadores de autocarros de turismo exigem novas medidas para o setor

Estão em risco dois mil postos de trabalho numa atividade duramente atingida pela Covid-19.


14h19 - Santiago do Cacém sobe para 50 casos e ano letivo arranca faseado

O número de casos de covid-19 no concelho de Santiago do Cacém (Setúbal) subiu para 50, após quatro novos testes positivos, e o arranque do ano letivo no agrupamento escolar será faseado porque 38 professores estão em quarentena.

O número total de pessoas infetadas com covid-19, no concelho de Santiago do Cacém, no distrito de Setúbal, foi divulgado na terça-feira, ao final do dia, na página oficial do município, com base nos dados recentes divulgados pela autoridade de saúde local.

14h05 - Migrantes que desembarcaram no Algarve aguardam resultados de testes à covid-19

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) está a aguardar pelo resultado dos testes à covid-19 efetuados aos migrantes indocumentados que na terça-feira desembarcaram na ilha Deserta, na Ria Formosa, concelho de Faro, disse hoje fonte deste serviço.

"Neste momento, ainda não temos os resultados dos testes à covid-19, estamos a aguardar a qualquer momento e eles continuam na Base de Apoio Logístico de Quarteira [concelho de Loulé] e ali continuarão até termos conhecimento dos resultados", afirmou a fonte do SEF à agência Lusa, cerca das 13h05.

A mesma fonte lembrou que, após desembarcarem na ilha Deserta e terem sido reunidos pelas autoridades marítimas e policiais, os 28 migrantes "foram levados, ao final do dia, para o Base de Apoio Logístico da Proteção Civil em Quarteira", onde fora submetidos aos testes.

13h52 - Vacina para Todos

Mais de uma centena de personalidades portuguesas subscreveram uma Campanha com o nome "Vacina para Todos." Defendem que o acesso a uma futura vacina para a Covid-19 deve ser universal, justo, simultâneo e equitativo.


13h50 - Sobe para 27 número de infetados em lar de Ourique

O número de infetados com o novo coronavírus que provoca a doença covid-19 no lar da aldeia de Santa Luzia, no concelho alentejano de Ourique, subiu hoje para 27, disse à agência Lusa o presidente do município.

Após ter sido detetado no domingo o primeiro caso de infeção, numa utente de 85 anos, foram feitos na terça-feira testes de despiste de covid-19 aos restantes 16 utentes e 24 funcionários do lar, tendo 26 dado resultado positivo, elevando para 27 o número de infetados, precisou Marcelo Guerreiro, presidente da Câmara de Ourique, no distrito de Beja.

13h47 - Colégio Eurythmia no Porto encerrado

Está encerrado desde segunda feira o colégio Eurythmia, no Porto. Quatro funcionárias testaram positivo à Covid-19. O estabelecimento foi desinfetado e a situação está a ser acompanhada pela Direção-Geral da Saúde.


13h42 - Surto em lar de Gondomar

Um lar ilegal de Gondomar tem 29 pessoas infetadas com Covid-19. São 21 utentes e 8 funcionários. O espaço já foi desinfetado e permanecem todos no edifício.
Esta manhã a Segurança Social ativou o mecanismo de emergência para reforçar o número de colaboradores que prestam assistência aos idosos.

13h38 - Ministra da Saúde reconhece que apoio médico aos lares tem sido um problema

A ministra da Saúde reconheceu hoje que o apoio médico aos lares de idosos é "um dos problemas" que estão em cima da mesa, afirmando tratar-se de uma "realidade que foi difícil de enquadrar" legalmente.

"De facto temos aqui uma realidade que foi difícil de enquadrar", admitiu Marta Temido no parlamento, onde hoje está a ser ouvida juntamente com a ministra do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social, sobre os surtos em lares a pedido do CDS-PP, do PSD e do PAN - Pessoas-Animais-Natureza.

A ministra explicou que há uma portaria no Ministério da Saúde que de alguma forma dispensa as equipas de saúde familiar, que trabalham em unidades de saúde familiares, de fazerem visitação domiciliária a residentes em estruturas residenciais para idosos.

"Foi por isso que no dia 24 de abril tivemos a iniciativa de determinar o seguimento diário destas estruturas", através de uma medida excecional, por equipas de saúde dos Agrupamentos de Centros de Saúde (ACES), independentemente do estado de licenciamento destas estruturas.

Segundo a ministra, foram "chamadas pessoas que não responderam", e esse foi um dos motivos que levaram a ser determinada uma auditoria da Inspeção-geral das Atividades em Saúde, "porque de quem quer que sejam as responsabilidades, do Ministério da Saúde ou de outras, elas têm de ser apuradas a bem da confiança de todos".

13h35 - Açores sem novos casos nas últimas 24 horas e com duas recuperações

Os Açores não registaram nas últimas 24 horas novos casos positivos de covid-19, tendo registado duas recuperações da doença nas ilhas de São Miguel e Terceira, foi hoje anunciado.

Segundo o comunicado diário da Autoridade de Saúde dos Açores, entre terça-feira e hoje foram realizadas "1.027 análises nos dois laboratórios de referência da região", localizados nas ilhas de São Miguel e Terceira.

Nenhum dos exames detetou novos casos de covid-19.

Quanto aos casos de recuperação, correspondem a dois homens, com 28 e 42 anos, e elevam para 168 o número de casos recuperados de covid-19 nos Açores.

13h30 - Mais de 936 mil mortos e 29,6 milhões de infetados em todo o mundo

A pandemia do novo coronavírus já causou a morte a mais de 936 mil pessoas e infetou mais de 29,6 milhões em todo o mundo desde dezembro, segundo um balanço da agência AFP baseado em dados oficiais.

De acordo com o balanço da agência francesa de notícias, hoje às 11h00 TMG (12h00 em Lisboa), já morreram pelo menos 936.095 pessoas e 29.633.590 foram infetadas em 196 países e territórios desde o início da epidemia de covid-19, em dezembro de 2019, na cidade chinesa de Wuhan.

13h11 - Macau apoia investigação anti-coronavírus que vai da nanotecnologia à inteligência artificial

Macau está a apoiar investigação anti-covid-19 que vai da nanotecnologia à inteligência artificial, com alguns dos projetos a serem hoje apresentados e que vão custar ao Governo 10,07 milhões de patacas (1,06 milhões de euros).

Seis dos 26 projetos de investigação que o Fundo para o Desenvolvimento das Ciências e da Tecnologia (FDCT) de Macau está a apoiar apresentaram produtos que prometem desde desinfeções eficazes a partir de nanotecnologia com recurso a prata a sistemas de diagnóstico com inteligência artificial capazes de distinguir entre pneumonias associadas à covid-19 ou causadas por outro vírus, em 20 segundos e com uma taxa de sucesso não inferior a 90 por cento.

13h06 - Mais de mil peregrinos judeus impedidos de entrar na Ucrânia

Mais de mil peregrinos judeus estão bloqueados na fronteira entre a Bielorrússia e a Ucrânia devido às restrições contra a propagação da covid-19 e os grupos continuam a chegar à zona, avisaram hoje as autoridades dos dois países.

De acordo com as autoridades ucranianas e bielorrussas, os judeus hassídicos estão a chegar da França e do Reino Unido e esperam poder participar na peregrinação em Ouman, centro da Ucrânia, mas encontram-se bloqueados "na terra de ninguém" entre os dois Estados devido ao encerramento das fronteiras ucranianas.

Muitos peregrinos viajaram através da Bielorrússia convencidos de que podiam contornar as imposições sanitárias proclamadas por Kiev.

Segundo a Cruz Vermelha da Bielorrússia, os peregrinos bloqueados em situação precária não têm meios para se manterem no local onde se encontram.

As imagens que estão a ser transmitidas mostram grupos de pessoas, incluindo crianças, que se mantêm sem abrigo e impedidas de prosseguir pela polícia antimotim da Ucrânia.

De acordo com os guardas da fronteira bielorrussos, pelo menos 1.064 cidadãos israelitas atravessaram a fronteira na segunda-feira, incluindo 242 crianças, em direção às barreiras ucranianas.

13h04 - Bombeiros de Vila Pouca de Aguiar com quatro elementos infetados

Os Bombeiros Voluntários de Vila Pouca de Aguiar têm quatro elementos com covid-19, três deles detetados após testes realizados aos bombeiros em contacto com o primeiro caso positivo, adiantou à Lusa o presidente da Câmara, Alberto Machado.

13h00 - Madrid vai tomar medidas mais drásticas com confinamento seletivo

A região de Madrid vai tomar medidas "mais drásticas" para travar o avanço da covid-19, como o "confinamento seletivo" em áreas da cidade com uma maior incidência da pandemia, anunciaram as autoridades regionais.

As medidas, que incluem restrições à mobilidade, irão muito provavelmente afetar os bairros do sul da cidade com forte presença da classe trabalhadora, onde as taxas de contágio do vírus têm vindo a aumentar de forma constante desde agosto, disse hoje o conselheiro-adjunto da Saúde regional, Antonio Zapatero, numa conferência de imprensa.

O responsável explicou que, embora a situação na região de Madrid seja de crescimento sustentado do nível de infeções, é necessário antecipar e considerar "todo o tipo de medidas".

No próximo fim-de-semana, as medidas serão detalhadas, pretendendo-se baixar a curva do número de pessoas infetadas, porque existe um "relaxamento" do comportamento dos cidadãos que "não se pode permitir".

Zapatero esclareceu que "tecnicamente" não se deve falar de confinamento, mas salientou que, dada a situação epidemiológica na região, as autoridades devem "dar um passo em frente na linha do confinamento seletivo nas áreas de maior incidência".

Por outro lado, a entrada em vigor das novas medidas será imediata, "pode ser no domingo ou na segunda-feira".

"Madrid quer alisar a curva antes da chegada do outono e das complicações que o tempo frio pode trazer", disse Zapatero.

12h49 - Alemanha regista quase dois mil novos casos num só dia

A Alemanha identificou 1.901 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas e seis vítimas mortais.

O Instituto Robert Koch (RKI) dá conta de uma nova subida do número de infeções: Nos últimos sete dias foi registado um total de 9.128. No início de setembro o valor associado ao mesmo período estava abaixo dos 7.500.

Ainda não é claro o motivo do aumento já que, segundo o RKI, o número de testes realizados na Alemanha diminuiu, assim como as pessoas que regressam de viagem.

A entidade responsável pela prevenção e controlo de doenças no país sublinhou no seu último relatório que "os contágios estão a ocorrer cada vez mais na Alemanha".

12h25 - Ministra da Saúde diz que Estado "aprendeu muito" com óbitos nos lares

"Aprendeu-se muito e aprendeu-se de uma forma muito pesada porque com cada uma destas mortes sentimos que falhávamos um pouco e isso leva-nos, sobretudo, a pensar que temos que ser melhores para a próxima e é isso que estamos a tentar fazer", afirmou Marta Temido, que está a ser ouvida hoje no Parlamento.

Também no Parlamento para prestar esclarecimentos sobre os surtos de Covid-19 nos lares de idosos está a ministra da Segurança Social, Ana Mendes Godinho.

11h40 - OMT confia que recuperação do turismo comece ainda este ano

A Organização Mundial do Turismo das Nações Unidas (UNWTO) está confiante que a recuperação do setor terá início no último trimestre deste ano, e mais fortemente em 2021. Admite, no entanto, que o setor não voltará aos níveis de crescimento pré-pandemia durante mais três a quatro anos.

O 112.º Conselho Executivo da UNWTO, que se realiza hoje na capital da Geórgia, é a primeira reunião presencial realizada pela organização desde o surto da pandemia.

10h55 - Faro mantém horários do comércio durante situação de contingência

Os estabelecimentos comerciais existentes no concelho de Faro vão poder continuar abertos até às 23:00, mantendo-se os horários de encerramento que vigoravam antes da declaração da situação de contingência, disse hoje à Lusa o presidente do município.

10h47 - Governo cria linha telefónica disponível 24 horas para apoio a lares

O Governo vai criar uma linha telefónica de apoio de apoio aos lares a funcionar 24 horas por dia e avançar com testagem a covid-19 de trabalhadores por níveis de risco, anunciou hoje o Governo.

O anúncio foi feito pela ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, que está a ser ouvida no parlamento, juntamente com a ministra da Saúde, Marta Temido, sobre os surtos de covid-19 nos lares de idosos.

10h42 -  África com 252 mortos e quase seis mil novos casos em 24 horas

10h32 - França encerra 81 escolas e 2.100 turmas devido a casos positivos

10h20 - British Airways fala em medidas drásticas para superar o inverno

Medo de viajar impede um recuperação rápida, afirmam os responsáveis da empresa.

10h01 - Município da Guarda mantém os horários do comércio

O município da Guarda vai manter os horários de funcionamento dos estabelecimentos comerciais do concelho durante o estado de contingência que está em vigor para fazer face à pandemia causada pela covid-19.

O presidente da Câmara Municipal da Guarda, Carlos Chaves Monteiro, refere, num edital publicado na terça-feira, que os estabelecimentos "podem manter o horário de abertura que detinham antes da entrada em vigor" da Resolução do Conselho de Ministros n.º 70-A/2020.

09h47 - Norte recebeu 62 ME de fundos para ajudar empresas na resposta à crise

A região Norte recebeu até fim de junho 62 milhões de euros de fundos comunitários para apoiar empresas na resposta à crise provocada pela covid-19, revela um relatório da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR).

09h46 - Von der Leyen quer uma verdadeira União da Saúde Europeia

A presidente da Comissão Europeia defendeu hoje, durante o discurso do Estado da União, em Bruxelas, que a crise da pandemia da covid-19 deixou claro que chegou o momento de construir uma União da Saúde Europeia reforçada.

08h49 - UE vai criar agência própria para pesquisa biomédica

A Presidente da Comissão Europeia afirmou esta manhã que a União Europeia vai criar a sua própria agência de pesquisa biomédica e realizar uma cimeira de saúde no próximo ano em Itália. Um esforço para que a UE esteja mais preparada para futuras pandemias, disse no discurso do Estado da União.

08h16 - Índia ultrapassa os 5 milhões de casos

A Índia registou mais 90.123 casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, ultrapassando os cinco milhões de infetados desde o início da pandemia, de acordo com o Ministério da Saúde indiano.

08h02 - PR diz que em vez de fechar escolas é preciso corrigir o que não funcionar bem

O Presidente da República reconheceu hoje, no Porto, que o regresso às aulas vai "ser difícil" e defendeu, que em vez de encerrar escolas, é preciso corrigir o que não vai funcionar bem no arranque do ano.

"Vai ser difícil, não vale apenas escamotear", afirmou, salientando que a preparação do ano letivo exigiu um "esforço brutal" para professores, diretores, Ministério da Educação, pais e alunos.

08h01 - Ministras da Saúde e da Segurança Social ouvidas hoje na AR sobre surtos em lares

As ministras da Segurança Social, Ana Mendes Godinho, e da Saúde, Marta Temido, vão ser ouvidas hoje no parlamento sobre os surtos de covid-19 ocorridos em lares de idosos, como o que ocorreu em Reguengos de Monsaraz.

08h00 - Maioria dos estudantes foi vitima de 'bullying' durante pandemia - estudo

A maioria dos estudantes que participou num inquérito nacional disse ter sido vítima de 'ciberbullying' durante a pandemia, um problema que afetou mais os rapazes, os jovens de famílias com menos rendimentos e os estudantes gays e lésbicas.

Nas últimas horas.

De acordo com o boletim epidemiológico desta terça-feira, nas últimas 24 horas foram contabilizados, em Portugal, mais 425 casos confirmados, quatro óbitos e 177 recuperados.

Dois dos óbitos foram registados na região Norte, um em Lisboa e Vale do Tejo e outro no Algarve.

A região de Lisboa e Vale do Tejo continua a registar o maior aumento diário, com 227 casos do total de confirmados esta terça-feira. No Norte foram contabilizados 117 novos casos.

Encontram-se internados 478 doentes (mais um do que na segunda-feira), dos quais 59 nos cuidados intensivos (menos dois do que no dia anterior).

Portugal contabiliza agora 18.784 casos ativos, mais 244 do que nas últimas 24 horas.

Em vigilância estão 36.955 contactos, mais 197 em relação a segunda-feira.

No total, Portugal regista 65.021 casos confirmados, 1.875 mortos e 44.362 doentes que recuperaram da doença.

Brasil registou o maior número de mortes dos últimos 15 dias. Mais 1.113 óbitos devido à Covid-19 , anunciou o Ministério da Saúde. É o número diário mais alto desde 2 de setembro.

O número de óbitos ultrapassa os 133.110.

Também os casos de contágio de SARS-CoV-2 aumentaram. Registaram-se mais 36.653, para um novo total de 4.382.263 pessoas infetadas.

OMS considera regresso às aulas momento decisivo para a Europa

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou hoje que a Europa entrou num momento decisivo no combate à Covid-19 com o aumento do número de casos, o início do ano letivo e a chegada em breve do outono.

Numa teleconferência de imprensa, o diretor da unidade de Situações de Emergência da OMS, Michael Ryan defendeu estar na altura de parar de "perseguir quimeras" e tomar decisões duras para proteger os mais vulneráveis e manter os jovens na escola, mesmo que isso signifique fazer sacrifícios.