Crescimento económico. "Este que temos não chega"

por RTP

Foto: António Cotrim - Lusa

O Presidente da República diz que Portugal precisa de mais crescimento económico sustentável e avisou que "os infortúnios" vão chegar "mais cedo do que o esperado".

"Importa e importa muito haver mais e mais sustentável crescimento económico. Este que temos não chega", disse Marcelo Rebelo de Sousa no encerramento do Congresso da CIP - Confederação Empresarial de Portugal, que teve como tema "Portugal: Crescimento ou estagnação? A resposta está nas empresas!".

O Presidente da República considera que Portugal tem um "crescimento da economia claramente insuficiente" e precisa de "mais e mais sustentável crescimento económico", assim como de "melhor balança externa, mais acelerada correção de desigualdades - e, para tudo isso, maior produtividade e, portanto, maior competitividade".

"É insensato não apostar em metas mais ambiciosas e vai proporcionar apertos a não muito longo prazo se nós esperarmos que os infortúnios aparecerão o mais tarde possível. Eles virão mais cedo do que esperado", avisou.

Apontou por isso para a necessidade de "metas claras e ambiciosas" e "racionalidade no juízo analítico dos fatores e das situações".

No atual contexto, afirmou ainda Marcelo Rebelo de Sousa, "é preciso que as instituições, todas elas, saibam proporcionar condições de estabilidade política, de estabilidade financeira, de estabilidade fiscal, de estabilidade social". Ao Presidente da República compete "ser um fator vigilante de estabilidade".