Cristas defende que descida do desemprego vai "à boleia da reforma laboral" de PSD e CDS

| Economia

A presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, defendeu hoje que a descida da taxa de desemprego para 6,7% "não tem a ver com a ação do Governo" e foi alcançada "à boleia da reforma laboral" do anterior executivo.

"Tudo o que é boa notícia para o país é boa notícia para nós também. Tenho-o dito muitas vezes. Nessa matéria, creio que o Governo levou uma boleia muito grande da reforma laboral feita pelo anterior Governo que, como está à vista, ajudou a favorecer uma descida do desemprego", defendeu Assunção Cristas.

Falando aos jornalistas na sede centrista, em Lisboa, onde decorreu uma reunião da comissão executiva do partido, o órgão restrito de direção, Assunção Cristas considerou que a descida do desemprego é "um exemplo que não tem a ver com a ação do Governo", enquanto "aquilo que tem a ver com a ação do Governo é aquilo que está a correr profundamente mal".

"O CDS terá sempre uma palavra positiva para as coisas que são positivas e terá sempre uma palavra de denúncia, de preocupação, e de exigência, para aquilo que está a correr mal. Neste momento, o que está a correr mal é a imensa degradação dos serviços públicos, precisamente aquilo que está na mão do Governo evitar", argumentou.

Para a líder centrista, a descida do desemprego é também "fruto de uma conjuntura externa muitíssimo favorável que tem empurrado o crescimento do país".

"Se eu estivesse no Governo estaria preocupada com a desaceleração do crescimento económico - estando na oposição preocupa-me muito -, estaria preocupada com a qualidade dos empregos que criamos, estaria preocupada com a sustentabilidade desse crescimento que nos permite ter bons emprego", sustentou.

"Aí, infelizmente, vejo o Governo a andar para trás, nomeadamente, revertendo uma reforma laboral que, como está à vista de todos, foi bem-sucedida", concluiu.

A taxa de desemprego desceu para 6,7% no segundo trimestre, atingindo o "valor mais baixo da série iniciada no primeiro trimestre de 2011", divulgou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

"Este valor é inferior em 1,2 pontos percentuais ao do trimestre anterior e em 2,1 pontos percentuais do trimestre homólogo de 2017", refere o INE.

Tópicos:

CDS,

A informação mais vista

+ Em Foco

Uma parte central da Ponte Morandi, em Génova, Itália, desabou na manhã de terça-feira durante uma tempestade. Morreram dezenas de pessoas.

    Há uma nova rota turística pela cidade de Lisboa, baseada em memórias de lisboetas mais antigos. São beneficiários da Associação Mais Proximidade Melhor Vida.

    É um desejo antigo do Homem poder tocar as estrelas. Um feito que parece ser agora "quase" alcançável através da missão espacial solar Parker.

      Entre as 21h00 de domingo e as 8h00 de segunda-feira, o mundo viu uma chuva de Perseidas, espetáculo habitual em agosto. Nos locais mais remotos, foi possível admirar melhor o fenómeno.