Economia do Japão cresce 1,9% no segundo trimestre

| Economia

A economia do Japão cresceu 1,9% no segundo trimestre de 2018, em relação ao mesmo período do ano anterior, impulsionada pelo consumo das famílias e investimento privado, anunciou hoje o Governo japonês.

A expansão do produto interno bruto (PIB) da terceira economia mundial em relação ao trimestre anterior foi de 0,5%, indicaram os dados agora publicados.

No primeiro trimestre do ano, o PIB japonês havia recuado 0,6% em relação ao mesmo período de 2017, devido a uma queda no investimento privado e público.

De acordo com o Governo, a economia japonesa recuperou da contração do trimestre anterior e evitou entrar em recessão, devido, "principalmente, ao consumo das famílias e ao investimento empresarial", informou o Governo.

O consumo das famílias constitui um fator chave no quadro da "Abenomics", a estratégia de crescimento económico do Governo, liderado por Shinzo Abe, e que visa pôr termo ao ciclo deflacionário que afeta o Japão há quase duas décadas.

Neste sentido, o executivo nipónico tem vindo a pressionar o setor privado a a elevar os salários de modo a revitalizar a terceira economia mundial, potenciando o principal motor de crescimento: o consumo.

Os investimentos de capital corporativo, outro elemento de peso na economia japonesa, subiram 5,2% em termos anuais e 1,3% em relação aos três meses anteriores.

As exportações mantiveram a tend~encia de crescimento, subindo 0,8%, em relação a 2018, e 0,2% em relação ao trimestre anterior.

Em contrapartida, o investimento público desceu 0,5% e 0,1% em temos anuais e trimestrais, respetivamente.

Tópicos:

Japão,

A informação mais vista

+ Em Foco

Uma parte central da Ponte Morandi, em Génova, Itália, desabou na manhã de terça-feira durante uma tempestade. Morreram dezenas de pessoas.

    Há uma nova rota turística pela cidade de Lisboa, baseada em memórias de lisboetas mais antigos. São beneficiários da Associação Mais Proximidade Melhor Vida.

    É um desejo antigo do Homem poder tocar as estrelas. Um feito que parece ser agora "quase" alcançável através da missão espacial solar Parker.

      Entre as 21h00 de domingo e as 8h00 de segunda-feira, o mundo viu uma chuva de Perseidas, espetáculo habitual em agosto. Nos locais mais remotos, foi possível admirar melhor o fenómeno.