Economia Verde leva delegação do sul da China a Lisboa

| Economia

Mais de 60 responsáveis e empresários do sul da China visitam, de quarta a sexta-feira, agências e empresas portuguesas para fomentar a rede de ligações com os países lusófonos e a cooperação na área da proteção ambiental.

A delegação da região do Pan-delta do Rio das Pérolas vai visitar a Associação das Empresas Portuguesas para o Setor do Ambiente, a Agência Portuguesa do Ambiente, a Águas de Portugal, e as empresas Ecoserviços-Gestão de Sistemas Ecológicos e BEWG, esta do grupo chinês liderado pela Beijing Enterprises Water Group, indicou, numa nota enviada hoje à Lusa, o Instituto de Promoção do Comércio e Investimento de Macau (IPIM), que organizou a visita.

A iniciativa "Visita Verde" visa permitir "aos governos das nove províncias e regiões do Pan-delta do Rio das Pérolas e às empresas do setor da proteção ambiental um intercâmbio de ideias e de cooperação no âmbito da transformação, elevação do nível e diversificação das tecnologias de proteção ambiental", acrescentou.

A região é composta pelas províncias de Fujian, Jiangxi, Hunan, Cantão, Guangxi, Hainan, Sichuan, Guizhou, Yunnan e pelas regiões administrativas especiais chinesas de Hong Kong e Macau.

Antes da chegada a Portugal, o grupo, liderado pelo presidente do IPIM, Jackson Chang, vai passar por Frankfurt, na Alemanha, para uma visita idêntica.

Desde 2016 que o Governo de Macau tem vindo a aprofundar a cooperação regional na zona do Pan-delta do Rio das Pérolas, através da constituição de delegações de representantes destas províncias para a cooperação com os mercados lusófonos e europeus.

Tópicos:

Beijing Enterprises Water Group, Ecológicos, Frankfurt, Hong Kong, Macau, Pérolas,

A informação mais vista

+ Em Foco

O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.

    Nas eleições primárias, alguns dos mais conceituados senadores democratas foram vencidos por candidatos mais jovens, progressistas e, alguns deles, socialistas.

      Em 1995, dois estudantes desenvolveram um motor de pesquisa. Dois anos depois, Andy Bechtolsheim passou um cheque no valor de 100 mil dólares. Nesse dia, fez-se história: a Google nasceu.

        Os novos desenvolvimentos no diferendo comercial entre os Estados Unidos e a China vieram lançar ainda mais dúvidas sobre os próximos passos que os dois lados poderão adotar.