EDP e francesa Engie criam parceria para produção eólica no mar

| Economia

A EDP e a Engie anunciaram hoje a assinatura de um memorando de entendimento estratégico para criar uma `joint-venture`, controlada em partes iguais, no segmento eólico `offshore`, fixo e flutuante.

Em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a EDP informa que "a nova entidade será o veículo exclusivo de investimento da EDP, através da sua subsidiária detida em 82,6%, EDPR [Renováveis], e da ENGIE para oportunidades eólicas `offshore` em todo o mundo e passará a ser um dos cinco maiores operadores a nível global na área".

Segundo os termos do acordo, "a EDP e a ENGIE combinarão os seus ativos eólicos `offshore` e os projetos em desenvolvimento na recém-criada `joint-venture`, iniciando com um total de 1,5 GW (gigawatt) em construção e 4,0 GW em desenvolvimento, com o objetivo de atingir os 5 a 7 GW de projetos em operação ou construção e 5 a 10 GW em desenvolvimento avançado até 2025".

Tópicos:

Mobiliários CMVM,

A informação mais vista

+ Em Foco

A RTP ouviu os seis lideres partidários sobre temas que escapam aos programas políticos e que contribuem para definir o perfil dos candidatos.

    Uma sondagem da Universidade Católica aponta para o fim da hegemonia laranja na Madeira, apesar da vitória do PSD nas regionais (38%) do próximo domingo.

    Na semana em que se assinala o início da II Guerra Mundial, a RTP conta histórias de portugueses envolvidos diretamente no conflito.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.