Emprego dispara na zona euro e União Europeia

| Economia

|

Os dados revelados pelo Eurostat mostram que, no segundo trimestre deste ano, o emprego cresceu 0,4 por cento quando comparada com o igual período de 2016. Estes dados são os mais altos de sempre.

O número de pessoas empregadas na zona euro e União Europeia aumentou 0,4 por cento. Os dados foram revelados pelo Eurostat, a entidade responsável pelos dados estatísticos globais da União Europeia.

No primeiro trimestre de 2017 a taxa de emprego tinha aumentado 0,5 por cento nas duas áreas europeias.

Ao comparar os dados deste ano com o mesmo período do ano passado, a taxa de empregabilidade subiu 1,6 por cento na zona euro e 1,5 por cento na União Europeia.

O Eurostat estima que, no segundo trimestre de 2017, aproximadamente 235 milhões de pessoas estavam empregadas na União Europeia, 155 milhões na zona euro.Crescimento nos Estados-Membros
Os países que registaram um maior crescimento a nível de emprego foram Malta (+1%), Espanha (+0,9%), Grécia e Polónia (ambos 0,8%). Portugal registou um crescimento de 0,7%.

Em contraste, os países que tiverem maior redução na taxa de empregabilidade foram a Croácia (-0,8%), Letónia (-0,7%), Roménia (-0,6%) e Estónia (-0,5%).

Tópicos:

União Europeia, emprego, zona euro, Eurostat,

A informação mais vista

+ Em Foco

Na Grande Entrevista da RTP, o ministro João Matos Fernandes lamentou que os problemas ambientais sejam muitas vezes menorizados.

Foi considerado o “pior dia do ano” em termos de fogos florestais, com a Proteção Civil a registar 443 ocorrências. Morreram 45 pessoas. Perto de 70 ficaram feridas. Passou um mês desde o 15 de outubro.

    Todos os anos as praias portuguesas são utilizadas por milhões de pessoas de diferentes nacionalidades e a relação ambiental com estes espaços não é a mais correta.

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.