Endividamento do setor não financeiro sobe 3,4 mil milhões de euros em maio para 729,6 mil milhões de euros

| Economia

O endividamento do setor não financeiro aumentou em maio para 729,6 mil milhões de euros, mais 3,4 mil milhões de euros face ao mês anterior, divulgou hoje o Banco de Portugal.

Do total de 729,6 mil milhões de euros registados em maio, 328,5 mil milhões de euros respeitavam ao setor público e 401,1 mil milhões de euros ao setor privado, segundo o banco central.

A subida verificada, explica, "resultou do incremento de 2,5 mil milhões de euros no endividamento do setor público e de 0,9 mil milhões de euros no endividamento do setor privado".

No que respeita ao aumento do endividamento do setor público, o Banco de Portugal diz que "resultou, sobretudo, do acréscimo do endividamento face às administrações públicas e ao setor financeiro, que foi parcialmente compensado pela diminuição do endividamento face ao setor não residente".

No setor privado, por seu turno, observou-se um crescimento do endividamento das empresas face ao setor financeiro (0,5 mil milhões de euros) e ao exterior (0,3 mil milhões de euros), enquanto os particulares registaram uma subida do endividamento face ao setor financeiro de 0,1 mil milhões de euros.

A informação mais vista

+ Em Foco

A RTP ouviu os seis lideres partidários sobre temas que escapam aos programas políticos e que contribuem para definir o perfil dos candidatos.

    Uma sondagem da Universidade Católica aponta para o fim da hegemonia laranja na Madeira, apesar da vitória do PSD nas regionais (38%) do próximo domingo.

    Na semana em que se assinala o início da II Guerra Mundial, a RTP conta histórias de portugueses envolvidos diretamente no conflito.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.