Euribor mantêm-se a 3, 6 e 12 meses e sobem a 9 meses

| Economia

As taxas Euribor mantiveram-se hoje a três, seis e 12 meses e subiram a nove meses em relação a segunda-feira.

A Euribor a três meses, em valores negativos desde 21 de abril de 2015, manteve-se hoje pela quinta sessão consecutiva em -0,321%, atual máximo desde o início de 2017 e contra o atual mínimo de sempre, de -0,332%, registado pela primeira vez em 10 de abril de 2017.

A taxa Euribor a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação e que entrou em terreno negativo pela primeira vez em 06 de novembro de 2015, também se manteve hoje ao ser fixada pela terceira sessão consecutiva em -0,267%, um máximo dos últimos 11 meses e contra o atual mínimo de sempre, de -0,279%, registado pela primeira vez em 31 de janeiro de 2018.

Noutro sentido, a nove meses, a Euribor subiu para -0,211%, mais 0,001 pontos e contra o atual mínimo de sempre de -0,224%, registado pela primeira vez em 27 de outubro de 2017. Em 06 de junho, a Euribor a nove meses avançou até -0,210%, um máximo desde setembro do ano passado.

No prazo de 12 meses, a taxa Euribor, que desceu para valores abaixo de zero pela primeira vez em 05 de fevereiro de 2015, manteve-se hoje ao ser fixada em -0,181%, contra o atual mínimo de sempre, de -0,194%, verificado pela primeira vez em 18 de dezembro de 2017.

A Euribor a 12 meses subiu até ao máximo desde setembro, de -0,180%, em 06 de junho.

As Euribor são fixadas pela média das taxas às quais um conjunto de 57 bancos da zona euro está disposto a emprestar dinheiro entre si no mercado interbancário.

Tópicos:

Euribor,

A informação mais vista

+ Em Foco

Raptos e assassínios de opositores em países estrangeiros, levados a cabo pelos serviços secretos, têm um longo historial.

Logo após a recuperação das armas roubadas, o ex-chefe do Estado-Maior do Exército proibiu a PJ de entrar na base de Santa Margarida.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em novos conteúdos de serviço público que podem ser seguidos na página RTP Europa.

      Um terramoto de magnitude 7,5 e um tsunami varreram a ilha de Celebes, causando a morte de pelo menos duas mil pessoas. A dimensão da catástrofe é detalhada nesta infografia.