Governo com representação de segunda linha na reunião sobre serviços mínimos

| Economia

|

A reunião triangular anunciada entre empresas, sindicato e Governo está a realizar-se no Ministério do Trabalho, desde cerca das 18h, mas sem a presença do ministro Vieira da Silva, que alegou um compromisso na Concertação Social.

A reunião entre o Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) e a Associação Nacional de Transportadores Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM) já está a decorrer no Ministério do Trabalho, segundo disse fonte oficial à Lusa.

Do lado do Governo, estão presentes técnicos da Direção Geral do Emprego e das Relações do Trabalho (DGERT). O ministro Vieira da Silva alegou que tinha de estar numa reunião da Concertação Social.

O encontro que começou "há pouco tempo", segundo a fonte do Ministério do Trabalho, tem em vista um entendimento entre sindicato e ANTRAM em relação à greve e ao cumprimento dos serviços mínimos pelos motoristas de matérias perigosas - uma paralisação que está a afetar o abastecimento de combustíveis em todo o país.
Exército disponibiliza-se para furar a greve
A despromoção do encontro triangular através da ausência do ministro vem reforçando, por outro lado, a ponderação de outras alternativas que não a de serviços mínimos acordados com o sindicato.

Uma delas é o oferecimento do Exército para começar a substituir grevistas, se para isso receber instruções do poder político. Em declaração citada pela agência Lusa, o vice-chefe de Estado-Maior, general Guerra Pereira, afirmou que "o Exército tem todos os seus meios ao dispor dos portugueses, em qualquer circunstância, quando tal for solicitado".

Guerra Pereira lembrou, contudo, que o Exército "só atua em território nacional, nestas circunstâncias, em situações de exceção e quando tal for solicitado pelo escalão político legítimo".

"Todos os meios que tivermos disponíveis capazes de cumprir a missão, serão entregues para cumprir a missão", assegurou, embora escusando-se a indicar o número de meios humanos ou logísticos passíveis de ser empenhados numa missão para atenuar os efeitos da greve dos motoristas de matérias perigosas.

Militares da GNR estão de prevenção em vários pontos do país para que os camiões com combustível possam abastecer e sair dos parques sem afetarem a circulação rodoviária.

A secretária-geral do Sistema de Segurança Interna, Helena Fazenda, convocou para o final da tarde as entidades que integram o Gabinete Coordenador de Segurança para analisarem a crise criada pela falta de combustíveis.

O Gabinete Coordenador de Segurança integra todas as forças e serviços de segurança, nomeadamente GNR, PSP, PJ e SEF e também os serviços de informações (SIS e SIED).


(C/ Lusa)

A informação mais vista

+ Em Foco

A Festa dos Tabuleiros regressa às ruas da cidade de Tomar. Um longo desfile em que 750 tabuleiros são transportados por mulheres.

    Os líderes europeus não chegaram a acordo sobre quem deve liderar a União nos próximos cinco anos.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.