Greve dos pilotos da Ryanair na Irlanda sem grande grande impacto em Portugal - sindicato

| Economia

O Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) adiantou hoje que a greve dos pilotos da Ryanair na Irlanda, marcada para quinta-feira, não terá grande impacto em Portugal.

"Deduzimos que o impacto não vá ser grande porque os voos saem da Irlanda e os aviões da Ryanair em Portugal estão baseados em Portugal", disse Bruno Fialho da direção do SNPVAC, em declarações à Lusa.

No entanto, o responsável garantiu que, nos restantes países da Europa, "o impacto será bastante elevado".

De acordo com um comunicado da companhia irlandesa, citado pela agência Efe, está previsto o cancelamento de até 30 dos 290 voos programados.

A Ryanair disse ainda que a greve afetará "apenas" alguns trajetos entre os aeroportos da Irlanda e do Reino Unido, enquanto os voos para a Europa "funcionarão normalmente".

De acordo com a legislação em vigor, em caso de cancelamento ou atraso significativo, a Ryanair é obrigada a apresentar uma rota alternativa aos passageiros, a reorganizar a reserva para outra data ou a reembolsar o valor do bilhete.

Um grupo de pilotos da Ryanair aprovou, em 03 de julho, uma greve de 24 horas para esta quinta-feira, devido à falta de progressos nas negociações com a companhia aérea sobre as suas condições de trabalho.

A decisão foi adotada por "99%" dos pilotos contratados diretamente pela Ryanair, que são filiados na Associação dos Pilotos da Irish Airlines (IALPA), cerca de cem, segundo fontes deste grupo citadas, na altura, pela Efe.

Após meses de negociações, a IALPA diz que a empresa não está a "levar a sério" as exigências dos pilotos e que não houve progressos suficientes em relação à melhoria salarial e condições de trabalho.

Tópicos:

Pilotos, Ryanair, Voo Aviação,

A informação mais vista

+ Em Foco

O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.

    Nas eleições primárias, alguns dos mais conceituados senadores democratas foram vencidos por candidatos mais jovens, progressistas e, alguns deles, socialistas.

      Em 1995, dois estudantes desenvolveram um motor de pesquisa. Dois anos depois, Andy Bechtolsheim passou um cheque no valor de 100 mil dólares. Nesse dia, fez-se história: a Google nasceu.

        Os novos desenvolvimentos no diferendo comercial entre os Estados Unidos e a China vieram lançar ainda mais dúvidas sobre os próximos passos que os dois lados poderão adotar.