Greve europeia na Ryanair compromete voos em Portugal

| Economia

A paralisação desta sexta-feira, estima a transportadora lowcost deverá afetar perto de 30 mil passageiros
|

Os tripulantes de cabine da Ryanair cumprem esta sexta-feira uma greve que abrange Portugal, Espanha, Bélgica, Holanda, Itália e Alemanha. Os sindicatos acusam a transportadora aérea de violar leis laborais dos países onde opera, privilegiando a legislação irlandesa, tida como mais penalizadora para os trabalhadores. Os sindicatos acusam a transportadora aérea de violar leis laborais dos países onde opera, privilegiando a legislação irlandesa, tida como mais penalizadora para os trabalhadores.

Portugal estará entre os países mais afetados pela greve. A transportadora confirma o cancelamento de pelo menos 190 voos do total de 2400 previstos para esta sexta-feira.

Os pilotos da Holanda e da Alemanha juntam-se ao protesto dos tripulantes de cabine.

Os conflitos entre a cúpula da Ryanair e o corpo laboral da empresa, em diferentes países europeus, perduram há vários meses. Os profissionais em protestos exigem que a transportadora cumpra a legislação do trabalho dos países onde estão sediados.

“Aquilo que pretendemos é que, à luz da lei portuguesa e dos direitos que lei portuguesa consigna aos portugueses, sejam feitos contratos de trabalho locais”, sintetizou, em declarações à RTP, a presidente do Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil.

“E porquê? Porque as próprias normas da aviação dizem que o local de trabalho é a base e a base de afetação não é onde está registado o avião, onde está registado é o país da empresa para a qual trabalham. É o local onde iniciam e terminam, com base regular, o seu trabalho”, acentuou Luciana Passo.

Na quarta-feira, a Ryanair prometeu negociar com os tripulantes de cabine, antes do término de 2018, os acordos coletivos de trabalho, designadamente vencimentos, contratações diretas e tempos de descanso. Comprometeu-se também a sentar-se à mesa com os pilotes para discutir, além de salários, os turnos, as licenças anuais, mudanças de base e progressões.
Voos suprimidos em Lisboa e Porto
Ao início da manhã, dados disponibilizados pelos portais dos aeroportos de Lisboa e Porto referiam o cancelamento de pelo menos seis voos.

Pelas 7h30, tinham sido suprimidos os voos com partida do Aeroporto Francisco Sá Carneiro para Madrid (6h30), Valência (7h20), Faro (8h05) e Colónia (10h00), tal como as ligações do Aeroporto Humberto Delgado para Stansted, Londres (6h00), e Hamburgo (6h50).

A Ryanair estima que o número de passageiros atingidos por esta paralisação ascenda a 30 mil – todos terão já recebido mensagens de correio eletrónico ou de telemóvel a alertar para o cancelamento.

c/ Lusa

Tópicos:

Aeroporto, Cabine, Cancelados, Greve, Lisboa, Passageiros, Pilotos, Porto, Ryanair, Tripulantes, Voos,

A informação mais vista

+ Em Foco

Na semana em que se assinala o início da II Guerra Mundial, a RTP conta histórias de portugueses envolvidos diretamente no conflito.

    Entrevista Olhar o Mundo a um dos autores e investigadores militares mais reconhecidos do mundo anglo-saxónico.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.